115 milhões de euros: Petrobras conclui venda de refinaria no Japão

A principal parceira da Galp Energia no Brasil finalizou o processo de venda da refinaria que operava no Japão ao grupo nipónico Taiyo Oil.

Em comunicado ao mercado, a petrolífera estatal brasileira revelou que encaixou 165 milhões de dólares (115 milhões de euros) com a alienação deste ativo que compreende uma refinaria com capacidade para processar 100 mil barris de petróleo, 36 tanques de armazenamento com uma capacidade de 9,5 milhões de barris de combustível e três cais para carga e descarga de navios.

Esta venda da Petrobras integra-se no programa de alienação de ativos, que alcançou os 13.600 milhões de dólares entre 2015 e 2016.

O grupo nipónico Taiyo Oil dedica-se à importação, exportação, refinaria e venda de petróleo e seus derivados e detinha já uma refinaria no Japão.

As dificuldades financeiras da Petrobras, abalada pelo crescimento da sua dívida e pela queda dos preços do petróleo no mercado mundial, acentuaram-se com a descoberta de esquemas de corrupção investigados pela operação Lava Jato.

Para tentar controlar a crise interna, a petrolífera tem vendido ativos e anunciado planos de contenção de gastos.

Recomendadas

Adjudicados últimos seis lotes do concurso para fornecimento de serviços à rede SIRESP

O concurso para fornecimento de serviços à rede de emergência SIRESP foi concluído na segunda-feira, antes do prazo, com a adjudicação dos restantes seis lotes, anunciou hoje a empresa que gere o sistema.

Há um “caminho longo” a percorrer no envelhecimento ativo, diz a ministra da Coesão Territorial

“Sabemos hoje mais sobre as maleitas dos mais velhos e sabemos como as evitar”, sublinhou Ana Abrunhosa, reiterando que “todos queremos envelhecer com qualidade”.

Apoio às famílias pode mitigar desaceleração da economia, prevê Fórum para a Competitividade

O pacote de apoios preparado pelo Governo como resposta à inflação pode mitigar a desaceleração da economia, mas o próximo ano apresenta-se repleto de riscos de desafios. Salários reais devem voltar a cair, prevê o Fórum para a Competitividade.
Comentários