136 mil participantes e 1.200 detenções: os números dos protestos dos “coletes amarelos” este sábado

Perto de 136.000 pessoas participaram nesta jornada de mobilização, tantas quantas as que engrossaram a mobilização de 1 de dezembro, acrescentou o Ministério do Interior.

Um total de 1.723 pessoas foram identificadas em França por ocasião da quarta mobilização dos “coletes amarelos” e 1.200 foram detidas, segundo dados disponibilizados hoje pelo Ministério do Interior.

Perto de 136.000 pessoas participaram nesta jornada de mobilização, tantas quantas as que engrossaram a mobilização de 1 de dezembro, acrescentou o Ministério do Interior.

Em Paris foram identificadas 1.082 pessoas, informou a polícia.

Mais de 130 pessoas ficaram feridas durante os protestos do movimento dos “coletes amarelos”, anunciou no sábado o ministro do Interior francês, Christophe Castaner.

Os protestos dos “coletes amarelos” reuniram, no sábado, 125.000 pessoas em toda a França, dos quais 10.000 em Paris, segundo o governante.

O ministro do Interior adiantou que das 135 pessoas que ficaram feridas nos protestos, 17 eram polícias.

O movimento dos “coletes amarelos” começou há algumas semanas em protesto contra o aumento do preço dos combustíveis.

Relacionadas

Risco de contágio? Manifestação de “coletes amarelos” pode chegar a Portugal

Evento no Facebook convoca protesto para o próximo dia 21 de dezembro e cerca de nove mil perfis já confirmaram presença.

Marine Le Pen pede a Macron “respostas fortes” a “sofrimento” dos “coletes amarelos”

A presidente da União Nacional, Marine Le Pen, pediu hoje ao Presidente francês, Emmanuel Macron, “respostas fortes” face ao “sofrimento social” manifestado pelos “coletes amarelos”, que continuam a manifestar-se em Paris e em toda a França.

Cerca de 31.000 “coletes amarelos” protestam em França e 700 foram detidos

Cerca de 31.000 “coletes amarelos” manifestavam-se hoje a meio do dia em toda a França no quarto grande dia de protestos, que já levaram a mais de 700 detenções, 575 das quais em Paris, segundo o governo.
Recomendadas

Marques Mendes: “Costa Silva recupera autoridade ou sai. O país precisa de um ministro da Economia forte”

“De um Governo com maioria absoluta, à partida um Governo forte, esperava-se unidade, coesão, determinação, energia, mobilização, espírito reformista. O que encontrámos? Exatamente o contrário”, disse este domingo o comentador da SIC.

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.
Comentários