20 mil milhões por 140 aviões: Airbus recebe maior encomenda da história

Consórcio China Aviation Supplies (CAS) assina um contrato com o grupo europeu Airbus para adquirir uma mega-encomenda de 140 aviões.

O contrato foi assinado pelo presidente da Airbus, Tom Enders e o seu homólogo da CAS, Sun Bo, na presença da chanceler alemã Angela Merkel e do presidente chinês Xi Jinping, que se encontra neste momento em visita de Estado à Alemanha antes assistir à reunião do G20 que começa esta sexta-feira em Hamburgo.

O contrato inclui a aquisição de 100 aviões A320 e 40 do modelo A350 XWB, com um valor que se aproxima dos 20 mil milhões de euros, de acordo com os media alemães citado pelo espanhol Expansiòn.

Segundo o comunicado, o acordo reflecte a forte procura de aviões por parte das companhias aéreas chinesas para todos os segmentos de mercado. “A China é actualmente um dos mercados mais importantes para a aviação e estamos orgulhosos de apoiar o rápido crescimento da aviação civil chinesa”, realçou Tom Enders.

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Rogério Carapuça: “Há que estar entre os primeiros, não ser o primeiro dos últimos”

O presidente da APDC considera que o desenvolvimento do sector das TIC se dá a um ritmo saudável apesar dos obstáculos concretos que ainda impedem o país de estar entre os melhores classificados. A capacitação e qualificação das pessoas e das empresas são desafios no topo da agenda, mas a simplificação é palavra de ordem para abandonar o paradigma da burocracia que assombra os serviços públicos, alerta Rogério Carapuça.
Comentários