23% dos portugueses esperam pelos saldos para comprar presentes

Em algumas lojas, a época de saldos já arrancou. Entre trocas e promoções, os consumidores portugueses aproveitam esta altura para adquirir lembranças de “Natal” mais baratas.

Cristina Bernardo

Este ano, 23% dos consumidores preferem aproveitar os preços mais vantajosos praticados nas promoções após o Natal, de estudo do Observador Cetelem que analisou o consumo e as intenções de compra para a quadra natalícia.

A percentagem é superior à de 2015 (20%), mas fica aquém da registada em 2013 (33%), que foi a mais alta dos últimos seis anos. Para a maioria dos consumidores (70%), esperar pelos saldos posteriores ao Natal não terá sido uma opção e 7% ainda não sabe se vai recorrer às promoções.

saldos_pos_natal

Fonte: Cetelem

As mulheres constituem o grupo que mais aproveita os saldos, com 28% das consumidoras a referirem que deixam algumas compras de Natal para esta altura. Já os consumidores masculinos seguem menos esta tendência (18%).

“Voltámos a verificar, este ano, que as pessoas entre os 45 e os 55 anos têm vindo a perder interesse em esperar pela época de saldos”, explicou o diretor de distribuição do Cetelem. Pedro Camarinha refere que, a partir de 2014, as gerações mais jovens começaram a aproveitar “os preços baixos das promoções”.

As gerações dos 18 aos 24 e dos 25 aos 34 anos (27%, ambas) são as que mais aguardam pela época de saldos para comprar os últimos presentes. A nível regional, o Sul tem o maior número de consumidores que espera pelos saldos pós-Natal (30%), seguindo-se o Norte (22%) e, por fim, a zona Centro do país (20%). No que diz respeito aos grandes centros urbanos, é Lisboa que mais adere a esta prática (27%), comparativamente com o Porto (19%).

A análise, realizada em colaboração com a Nielsen, estudou o consumo no país e as intenções de compra para o Natal. Através de inquéritos por telefone, foram estudados 600 indivíduos de Portugal continental, com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos.

Recomendadas

Lagarde avisa que taxas de juro vão continuar a subir

Dados da inflação na zona euro em novembro vão ser conhecidos esta semana. BCE reúne-se em meados de dezembro.

Cáritas já recebe pedidos de quem não consegue pagar empréstimo da casa

“O pânico foi imediato. O receio das pessoas, a angústia com que se aproximavam de nós a dizer ‘ai, se eu perco a minha casa’. É que nós tivemos uma crise em que houve muita gente a perder a casa; é recente ainda, está na memória das pessoas – 2008”, afirmou Rita Valadas.

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.
Comentários