35% dos portugueses não trabalha na área para a qual estudou

Britânicos são os campeões entre aqueles que têm um emprego numa área diferente daquela para a qual estudaram, segundo os dados “Skils for Jobs” da OCDE.

Segundo um estudo da OCDE, 35% dos portugueses trabalha numa área diferente daquela em que tirou o seu curso universitário.

De acordo com os dados da base de dados “Skils for Jobs” (“competências para empregos”) da OCDE, o país em que um maior número de pessoas se encontra a trabalhar numa atividade diferente daquela para a qual estudou na universidade é o Reino Unido, onde 40% dos empregados estão nessa situação.

Em segundo lugar, encontra-se a Grécia, com 39%, seguida da Eslováquia (37%), e Suécia (36%).

Com o mesmo número de Portugal, encontram-se a Itália, a Irlanda, e a Espanha, seguidos de França e Letónia, com 34%.

Os países com o maior número de pessoas empregadas na área para a qual estudaram são a Suíça, com 87%, a Alemanha (79%), e Luxemburgo e Finlândia, ambos com 77%.

Recomendadas

Fundação Santander lança mil bolsas para curso de negócios digitais

A Fundação Santander lançou mil bolsas que dão acesso ao curso Digital Business Development do Técnico+ Formação Avançada, unidade de pós-graduação do Instituto Superior Técnico.

Nova SBE abre centro de conhecimento dedicado à inovação aberta criada pelo utilizador (com áudio)

É o novo centro de conhecimento da escola de negócios de Carcavelos e tem como objetivo produzir e disseminar conhecimento na área da gestão da inovação.

Prémio de Empreendedorismo Professor José Adriano atribuído a professora do Politécnico de Leiria

Leopoldina Alves foi reconhecida pelo seu contributo para a afirmação de uma cultura de empreendedorismo no ensino superior politécnico em Portugal. Recebeu o prémio no encerramento do Poliempreende maior iniciativa do género no país.
Comentários