3ª edição do Free Electrons recebe 481 candidaturas

Estão fechadas as candidaturas para o concurso da EDP que liga startups a empresas de energia.

Acabaram de fechar as candidaturas para o Free Electrons 2019, o primeiro programa global que liga “as mais promissoras startups a gigantes do sector de energia”.

Os membros fundadores do Free Electrons são a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), EDP (Portugal), ESB (Irlanda, Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura) e Tokyo Electric Power Company (Japão). Desde a edição do ano passado que a American Electric Power (EUA) e a CLP (Hong Kong), se juntaram ao programa. O Free Electrons é apoiado pela portuguesa Beta-i.
A edição deste ano recebeu 481 candidaturas, de 60 países diferentes. Os Estados Unidos, com 64 candidaturas, a Alemanha, com 30, e o Reino Unido, com 25 candidaturas, são os países com maior contributo. Mas países como Espanha (24), Portugal (21), Brasil (20) ou Índia (19) também têm uma forte representação.

18% das candidaturas dedicam-se à área da gestão de energia, 14% de inovação digital, 14% são ligadas à produção de energia e 9% do campo das redes de distribuição inteligentes.

As startups escolhidas para o Free Electrons ganham notoriedade nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia, através dos módulos do programa nestes continentes e pelo contacto com as utilities que fazem parte do programa. Cada módulo é desenvolvido para facilitar os contactos e as oportunidades de negócio entre os concorrentes e as gigantes do sector eléctrico, que desenvolvem projectos, investimentos e outras relações comerciais.

A edição de 2019 do Free Electrons vai dividir-se em três módulos mundiais o primeiro, em Columbus, Estados Unidos, em Maio; o segundo em Hong Kong, na China, em Junho; e o terceiro e último módulo vai realizar-se em Lisboa, em Setembro, onde será conhecido o grande vencedor, que receberá o prémio de 200 mil dólares.

PCGuia
Recomendadas

PremiumAmazon diz que “continua a fazer investimentos” de cloud em Portugal

A empresa norte-americana de computação na nuvem Amazon Web Services (AWCS)está a desenvolver um centro de dados no país, mas não se compromete com uma data de abertura.

re:Invent2022: Tecnologia será fundamental na análise ao risco de incumprimento de créditos

Terceiro e último dia do re:Invent 2022, o palco de networking da Amazon Web Services, que decorreu esta semana em Las Vegas e que contou com acompanhamento integral e presencial por parte do JE. Para fechar, fomos descobrir quais as novidades tecnológicas nos sectores financeiro e do retalho.
Icebot_Hottoast_960x600

Icebot: um robô que serve gelados

A startup brasileira Roboteria criou um braço robótico que é capaz de servir 600 gelados por dia, em quiosques.
Comentários