Almada. Município fecha 2015 sem dívidas a fornecedores

Em 2015, o Município efetuou pagamentos na ordem dos 108 milhões de euros, cerca de 11 milhões de euros mais do que no final do ano anterior


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O Município de Almada – Câmara Municipal e Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) – fechou as contas do Exercício de 2015 com uma taxa de execução orçamental de cerca de 87,5%, de acordo com informação avançada pelo município.

Em 2015, o Município efetuou pagamentos na ordem dos 108 milhões de euros, cerca de 11 milhões de euros mais do que no final do ano anterior, representando um aumento superior a 11%.

No total, a receita do município atingiu uma execução de 103% e a despesa uma execução de 87,5%.

Tal como em anos anteriores, o Município transitou de ano com saldo positivo e sem qualquer dívida vencida a fornecedores e/ou empreiteiros.

OJE

Recomendadas

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

  Público “Salário mínimo vai perder poder de compra pela primeira vez desde 2013” “Itália. Meloni vai apostar no “politicamente correto” “Investigação. Há tribunais a proibir e outros a autorizar os metadados”   Jornal i “Maternidade depois dos 50” “Ucrânia. Russos desesperados para não ir para a linha da frente” “Seixas da Costa condenado por […]

Marcelo “pessimista” teme efeitos de “discurso muito dramático” do BCE

Perante uma plateia de empresários portugueses em São Francisco, na noite de segunda-feira na Califórnia, hoje de madrugada em Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa assumiu, porém, também ele “uma análise pessimista” da conjuntura económica portuguesa nos próximos tempos, “por causa do mundo”.

Admitidas 13 candidaturas ao concurso público internacional do SIRESP

Para a SIRESP SA, o “número significativo de candidatos qualificados é demonstrativo de que se encontram asseguradas condições de concorrência adequadas entre os potenciais interessados do setor de mercado relevante e de que o concurso poderá vir a consubstanciar-se numa mais-valia económica e tecnológica para o interesse público, que o Estado visa prosseguir com a aquisição desses serviços”.