49% das empresas admite recrutar até final deste ano

A maior parte das empresas questionadas pelo Barómetro Kaizen pretende aumentar o número de colaboradores até ao final deste ano. Pelo contrário, 43% não fará alterações e 8% admite reduzir.

O Barómetro Recursos Humanos, elaborado pelo Kaizen Institute em Portugal conclui também que o nível de motivação dos trabalhadores tem vindo a aumentar – em 2014 a média era de 11,7 e cresceu para 12,5 em março de 2016, registando o primeiro decréscimo em outubro do ano passado para 12,3, voltando agora a subir para uma média de 13,4 valores.

Por seu turno, as prioridades da equipa de recursos humanos passam pela formação e desenvolvimento dos colaboradores (35%); pela motivação diária das equipas (24%); pela gestão do talento (22%); preocupação em criar um plano de benefícios e de compensações (5%); e em igual percentagem (3%) pela avaliação do desempenho dos colaboradores, e diversidades e inclusão das pessoas.

Quando questionadas sobre a eventualidade das 35 horas semanais virem a replicar no setor privado, 49% das empresas afirma não ser um tema prioritário neste momento; 24% vê como um aspeto positivo que promoverá o equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal; 16% identifica-o como negativo devido aos custos adicionais com novas contratações. Não obstante, 5% vê a medida como positiva e que poderá aumentar a produtividade dos colaboradores.

O Barómetro refere igualmente que face ao cenário da substituição de trabalho por máquinas a médio longo prazo, 68% integra já no plano estratégico da empresa a requalificação das competências dos colaboradores; 43% admite contratações de perfis com competências complementares. 35% dos inquiridos prevê reafectar pessoas a outras áreas já existentes; 27% afirma não ter atividades planeada; e 16% afirma que criará novos departamentos para entrega de novo produto/serviço.

Metodologia

O Barómetro tem como objetivo reunir informação na área da gestão dos recursos humanos, é realizado numa base semestral junto de cerca de 80 diretores de RH de empresas públicas e privadas de setores como a banca, indústria, saúde, logística e retalho e serviços. Realiza-se desde fevereiro de 2014.

Recomendadas

FAP preocupada com estudantes de residências que vão ser reabilitadas pelo PRR

A presidente da Federação Académica do Porto (FAP) afirmou hoje estar preocupada com o “destino” dos estudantes que vivem em residências dos Serviços de Ação Social e que fruto do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) vão ser reabilitadas.

Quatro gerações de profissionais levam a sua perspetiva da saúde à Nova SBE

Os desafios que os recursos humanos enfrentam no sector estão em debate esta quarta-feira, 30 na Escola de Carcavelos. A mesa redonda é moderada por Pedro Pitta Barros e junta quatro gerações.

IPAM-Lisboa e GALP estabelecem parceria com prioridades no emprego e desenvolvimento sustentável

Protocolo agora assinado visa estabelecer a ligação entre a oferta formativa do Instituto e as disponibilidades e recursos da petrolífera, na área do desenvolvimento sustentável e vai vigorar no ano letivo 2022-2023.
Comentários