65% dos trabalhadores portugueses têm contratos precários

O universo dos trabalhadores por conta de outrem ultrapassou os 2,7 milhões de pessoas, das quais 1,8 milhões contratos sem termo, o que representa 65% dos trabalhadores.

O emprego cresceu no ano passado em Portugal mas à custa de trabalho precário. De acordo com os dados da Segurança Social, divulgados na edição de quarta feira do ”Correio da Manhã”, dos 125 mil trabalhadores contratados pelo setor privado em 2017, mais de 90 mil assinaram contratos com vínculo não duradouro.

O número de trabalhadores precário atingia já os 950 mil no final do ano passado, o que revela que este tipo de contratos está a ganhar peso no universo de trabalhadores por conta de outrem.

As estatísticas oficiais mostram que foram assinados mais de 71.190 mil contratos a termo certo e pouco mais de 19 mil a tempo incerto. Todos estes são contratos a prazo com menção justificativa do motivo da contratação. O universo dos trabalhadores por conta de outrem ultrapassou os 2,7 milhões de pessoas, das quais 1,8 milhões contratos sem termo, o que representa 65% dos trabalhadores.

Relacionadas

António Costa: “Temos de continuar a criar condições para termos empresas mais sólidas”

Na sua mensagem de Natal deste ano, o primeiro-ministro enumerou dois desafios principais do país: o demográfico e o territorial. “Portugal está melhor porque os Portugueses vivem melhor. Mas temos muito trabalho pela frente”, afirma o líder do Executivo.

Desemprego registado aumenta 1,8% na Madeira

Em comparação com o mês anterior a Madeira, o Alentejo e o Algarve foram as regiões do país com aumento no desemprego registado.

Valor máximo do subsídio de desemprego sobe 16 euros em 2019 para 1.088 euros

O valor máximo do subsídio de desemprego vai aumentar 16 euros no próximo ano, para 1.088,3 euros, segundo cálculos com base na inflação de novembro publicada hoje pelo Instituto Nacional de Estatística.
Recomendadas

Marcelo assume contacto a José Ornelas para lhe dizer que envio de denúncia “não foi pessoal”

O Presidente da República assumiu hoje que teve a iniciativa de contactar o bispo José Ornelas para lhe dizer que “não foi pessoal” a denúncia contra ele que encaminhou para o Ministério Público.

Leiria lança concurso público para criar sistema de bicicletas partilhadas

A Câmara de Leiria aprovou hoje o lançamento do concurso público internacional para a criação do sistema público de bicicletas partilhadas da cidade, num investimento de 740 mil euros acrescidos de IVA.

Marcelo “não deveria ter falado” com José Ornelas, considera Ventura

O presidente do Chega, André Ventura, considerou hoje que o Presidente da República “não deveria ter falado” com o bispo José Ornelas sobre questões relacionadas com a denúncia de alegado encobrimento de abusos sexuais.
Comentários