Ucrânia: novas armas estão a chegar ao ‘palco’ da guerra. Ouça o podcast “A Arte da Guerra”

Das novas armas que vão definir os próximos meses da invasão russa à Ucrânia ao novo Governo extremista em Israel passando pelo protocolo da Irlanda que parece impossível de cumprir. Estes são os temas em análise na edição desta semana.


 

Ouça e acompanhe o podcast “A Arte da Guerra” em:

Apple PodcastsSpotify | Google Podcasts | Anchor

 
Na Ucrânia, novas armas estão a ser colocadas no palco da guerra: as que estão a ser desenvolvidas pela Rússia e o arsenal que será enviado pelo Ocidente para ajudar os ucranianos.

Em Israel, o novo Governo de Israel (nacionalista e de extrema-direita) mostra ao que vem e coloca muitos desafios ao Ocidente.

Em análise estará ainda a aproximação entre a União Europeia e o Reino Unido a propósito do protocolo da Irlanda, apesar do mesmo parecer ser impossível de cumprir.

Tudo para ouvir esta semana no podcast “A Arte da Guerra”, um programa conduzido pelo jornalista António Freitas de Sousa e com os comentários do embaixador Francisco Seixas da Costa.

Recomendadas

Dos F16 aos Leopard: que limites ao reforço militar à Ucrânia? Ouça o podcast “A Arte da Guerra”

Numa altura em que os países se dividem sobre se devem ser colocados limites ao reforço militar da Ucrânia, existem sinais de diplomacia da Rússia em África e de um conflito latente entre Israel e Irão. Não perca a análise de Francisco Seixas da Costa no programa da plataforma multimédia JE TV.

Alemanha a caminho da guerra à boleia do Leopard. Ouça o podcast “A Arte da Guerra”

O envio de tanques Leopard para o cenário de guerra na Ucrânia marca o posicionamento da Alemanha num cenário de guerra que a Europa não tinha há muitas décadas. A quimera em que se transformou a entrada da Suécia para a NATO e as conclusões do Fórum Mundial serão outros temas em análise por parte do embaixador Francisco Seixas da Costa.

Brasília, uma versão tropical do Capitólio. Ouça o podcast “A Arte da Guerra”

Dois anos e dois meses depois, Brasília transformou-se numa réplica do Capitólio com consequências difíceis de prever. Na Câmara dos Representantes norte-americana, foi possível assistir à divisão crónica dos republicanos. Estes e outros temas merecem a análise do embaixador Francisco Seixas da Costa.
Comentários