70% dos portugueses vão comprar as prendas de Natal em centros comerciais

Os portugueses inquiridos no estudo do Observador Cetelem pretendem gastar, em média, 200 euros em compras de Natal este ano, contra 85 euros no ano passado. Apenas 3% pretende fazer compras ‘online’.

Cristina Bernardo

A grande maioria dos portugueses tenciona fazer compras de Natal nos centros comerciais, de acordo com o estudo Observador Cetelem Natal 2018. Segundo esse estudo, 70% dos portugueses tencionam escolher os centros comerciais para fazerem as suas compras de Natal.

Os super/hipermercados (45%) são o segundo local preferido dos portugueses para as compras na quadra natalícia, seguidos das lojas de comércio tradicional (26%).

A Cetelem assinala que os super/hipermercados registam uma variação positiva de sete pontos percentuais e são a escolha dos inquiridos nas faixas etárias entre os 25 e os 44 anos, residentes no Grande Porto (53%).

“O comércio tradicional sofre a maior quebra, depois de, em 2017, 48% dos inquiridos terem dito que costumam fazer compras nestes locais. Em 2018, menos 22% dos portugueses confirmam estes estabelecimentos como locais onde tencionam fazer compras de natal. Ainda assim, e à semelhança do que aconteceu em 2017, os residentes do Grande Porto continuam a ser os mais apreciadores (30%)”, explica o comunicado da Cetelem.

O mesmo documento acrescenta que, “paralelamente, as feiras/mercados e outras pequenas lojas mantém um número semelhante ao ano anterior, este ano com 9% das intenções”.

“De destacar ainda que, numa era cada vez mais digital, não deixa de ser curioso que apenas 3% dos inquiridos tencionem fazer compras ‘online’, sendo que as compras de produtos culturais se destacam. Apesar desta aparente ainda fraca adesão ao espaço comercial virtual, este ano os consumidores pretendem gastar cerca de 200 euros, quando em 2017 os gastos rondavam 85 euros.

O Observador Cetelem Natal 2018 tem por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. A amostra total (600) é representativa da população e está estratificada por distrito, sexo, idade e níveis socioeconómicos e conta com um erro máximo associado de +/- 4.0 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

As entrevistas foram realizadas telefonicamente (CATI), com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado 24 a 27 de setembro pela empresa de estudos de mercado Nielsen para o Cetelem.

Cetelem é a marca do Banco BNP Paribas Personal Finance e está presente em Portugal desde 1993.

“Líderes europeus, estamos presentes em 30 países de 4 continentes, empregando mais de 28 mil pessoas. Em Portugal contamos com cerca de 700 colaboradores e servimos mais de 1,3 milhões de clientes e mais de 2.800 parceiros de negócio”, destaca o referido comunicado.

Recomendadas

ALDI abre duas novas lojas em Vila Nova de Famalicão e na Lourinhã

O retalhista informa ainda sobre a oferta de um vale de cinco euros em loja ao longo da próxima quarta-feira, bem como uma planta de boas-vindas e saldos de abertura.

Uber Eats vai receber pedidos por voz na aplicação

“Queremos que as pessoas entrem na nossa aplicação durante todo o dia para vários produtos, ter serviço de canal de vendas para os parceiros e ser uma ferramenta de publicidade para eles”, disse o diretor da empresa ao JE.

Fundo dos CTT participa em investimento de 5,2 milhões da startup luso-americana Habit

O fundo de 5 milhões de euros TechTree, lançado pelo operador postal, investiu na ronda da Habit, depois de ter apostado nas empresas Kit-AR e na Sensefinity, ligadas à Realidade Aumentada e sensorização logística.
Comentários