80% dos estrangeiros querem trabalhar em Portugal

Durante a International Job Fair, no Porto, as empresas participantes irão apresentar mais de 3.600 oportunidades de emprego.

A Talent Portugal, comunidade que visa a atração de talento para trabalhar em território nacional, realizou um inquérito em que 80% dos estrangeiros inquiridos mostraram interesse em trabalhar em Portugal nos próximos dois anos.

O inquérito foi efectuado a mais de 500 candidatos que na próxima sexta-feira, 25 de novembro, irão participar na International Job Fair, uma feira de emprego que vai reunir participantes de 44 nacionalidades, dos cinco continentes, na próxima sexta-feira no Porto.

Os estrangeiros que pretendem trabalhar em Portugal destacaram como fatores mais atrativos, em primeiro lugar, a hospitalidade dos portugueses e, em segundo lugar, o custo e a qualidade de vida.

O clima, um aspeto muitas vezes referido, surge em penúltimo lugar, sendo relevante para menos de metade dos estrangeiros.

Um terço dos candidatos à International Job Fair é de nacionalidade estrangeira, dos cinco continentes, destacando-se, aqui, os participantes brasileiros, polacos, romenos ou iranianos.

Segundo os responsáveis da Talent, isso “demonstra o enorme potencial de atração de estrangeiros para trabalhar no país e nas empresas fixadas em Portugal”.

Relativamente ao perfil de participantes, um terço é estudante, um terço recém-licenciado e outro terço composto por profissionais.

Quando questionados sobre a forma como têm acesso a informação sobre as empresas em que gostariam de trabalhar, a grande maioria dos inquiridos pela Talent respondeu que esta pesquisa é feita nas redes sociais, no ‘website das empresas e, ainda, em ‘sites’ de emprego, o que revela o peso do canal ‘web’ e a importância das empresas apostarem numa estratégia digital concertada.

O estudo da Talent indica, ainda, que, no que respeita ao que procuram nas empresas, os candidatos referem as perspetivas de carreiras e a integração em projetos.

O emprego estável é relevante para menos de metade dos entrevistados.

Quanto aos participantes portugueses no inquérito (dois terços da amostra), concluiu-se que 77% – incluindo estudantes, recém-licenciados e profissionais – considera emigrar, “um dado interessante tendo em conta os estrangeiros que, por sua vez, querem trabalhar em território nacional”.

De acordo com a Talent, os dados deste inquérito mostram, igualmente, que, dos que consideram emigrar, a esmagadora maioria, 85%, pretende, acima de tudo, novas experiências.

A feira de emprego International Job Fair, que vai decorrer entre as 10h00 e as 20h00, no Hard Club, no Porto, tem como objetivo atrair recursos qualificados para empresas fortemente recrutadoras a operar no mercado internacional.

Durante a feira, estas empresas apresentarão mais de 3.600 oportunidades de emprego, num dia marcado pelo recrutamento direto, pela promoção de sessões paralelas de entidades do setor e por um conjunto de atividades de animação, como uma ‘surprise party’.

Recomendadas

Ligação entre ciência e empresas é mais fraca em Portugal do que nas economias mais avançadas da UE

Apenas 6% dos doutorados em Portugal trabalham em empresas privadas, revela estudo que integra o Dossier Investigação e Inovação em Portugal e Espanha do Observatório Social da Fundação ”la Caixa”, com a colaboração do BPI.

Explorer atribui bolsas de mérito a estudantes da Nova SBE. Vai doar 10% do lucro a programas de educação

A parceria surge no âmbito da política de investimento responsável da Explorer Investments, que vai doar anualmente 10 % do seu lucro para apoiar programas de educação e que tem por base o mérito e a excelência.

Pedro Braga lidera Sogevinus Fine Wines duas décadas depois de ter ingressado no grupo

Iniciou o percurso profissional na Porto Calém em 2000 e sete anos depois tornou-se COO – Chief Operations Officer do grupo Sogevinus. O “percurso profissional exemplar” é agora reconhecido pelos acionistas com o cargo de CEO.
Comentários