Maiores de 50 anos vão receber terceira dose da vacina contra a Covid-19

Amanhã dar-se-á início o autoagendamento da terceira dose da vacina para pessoas com pelo menos 60 ou anos. Mais tarde ,será também possível aos maiores de 50 anos agendarem a toma, segundo a DGS.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomendou esta terça-feira a administração da dose de reforço da vacina contra a Covid-19 a pessoas com 50 ou mais anos, com a atualização da norma 002/2021 relativa à campanha de vacinação contra o vírus SARS-CoV-2. Assim, os maiores de 50 anos passam a ser admissíveis para a terceira dose.

A oficialização desta medida da DGS surge depois do anúncio que foi feito esta tarde pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde. “A atualização da norma da DGS 002/2021 será efetuada durante o dia de hoje, passando a faixa de elegibilidade dos igual ou mais de 65 anos para os 50 anos ou mais”, avançou António Lacerda Sales, à margem da cerimónia da tomada de posse do primeiro bastonário da Ordem dos Fisioterapeutas.

Já amanhã terá início o autoagendamento da terceira dose para pessoas com pelo menos 60 ou anos (e mais tarde será também possível aos maiores de 50 anos agendarem a toma).

”Os dados nacionais e internacionais sugerem uma diminuição da efetividade da vacinas Covid-19 contra a infeção, sobretudo seis meses após ter sido completado o esquema vacinal primário, embora, de acordo com os dados atuais, a efetividade contra a doença grave se mantenha”, justifica a DGS, em comunicado publicado esta noite.

A autoridade de saúde informou ainda que a vacinação gratuita contra a gripe vai ser igualmente alargada, neste contexto de pandemia, às pessoas entre os 60 anos e os 64 anos. De acordo com as contas da DGS, o fármaco contra a gripe já foi administrado a 2,2 milhões de pessoas, das quais 1,7 milhões têm mais de 65 anos.

“A DGS e a Comissão Técnica de Vacinação contra a Covid-19 (CTVC) mantêm-se a acompanhar a situação epidemiológica e a evidência científica disponível, podendo atualizar as recomendações em função de novos dados”, garante a entidade liderada por Graça Freitas, num dia em que Portugal registou mais 14 mortes pela doença Covid-19 e 3.591 casos confirmados de infeção.

Recomendadas

OE2023: Presidente da República recebe partidos na quarta-feira

O Governo apresentou hoje o seu cenário macroeconómico aos partidos com assento parlamentar, três dias antes de entregar a proposta de Orçamento do Estado para 2023 na Assembleia da República.

Portugal registou 14.852 casos e 45 mortes de Covid-19 na última semana

Todas as regiões do país registaram menos casos do que na semana anterior.
Comentários