À beira dos 100 anos de vida, Disney está prestes a perder os direitos sobre o Mickey

Os direitos de autor sobre a personagens estão quase a expirar e vão passar para domínio público, como consequência da lei dos Estados Unidos.

Mickey Mouse

A Disney, companhia internacional de cinema infantil, vai perder os direitos de autor do rato Mickey. Devido à lei americana dos direitos de autor, são vários os famosos bonecos que vão passar a pertencer ao domínio público, alguns dos quais foram fundamentais no enorme crescimento e sucesso internacional da marca ao longo dos anos, noticia o diário britânico “The Guardian”.

O Mickey Mouse foi criado em Outubro de 1928 e vai passar para o domínio público 95 anos depois, em 2024, de acordo com a lei dos EUA que define o tempo de duração dos direitos autorais sobre um boneco artístico anónimo.

Um advogado especialista em média e entrtenimento disse ao mesmo diário que a expiração dos direitos de autor não chega sem limitações. De acordo com Daniel Mayeda, “é possível usar a personagem do Mickey Mouse em histórias, mas se o for feito de forma a que as pessoas pensem na Disney – o que é provável, porque eles investem nele à tanto tempo -, então em teoria a Disney pode dizer que houve violação [dos direitos].”

O Mickey Mouse apareceu pela primeira vez num cartoon a preto e branco, o Steamboat Willie. Um projeto pioneiro, que sincronizava o som dos movimentos com música e efeitos sonoros, lançando momentos icónicos da televisão e do cinema.

Outras personagens da Disney já passaram para o domínio público, como aconteceu no passado mês de janeiro com o famoso Winnie the Pooh.

Recomendadas

Misericórdia contrata grupo Gabriel Couto para empreitada de 7,5 milhões

Reabilitação e construção de um empreendimento imobiliário no centro de Lisboa vai permitir a oferta de 32 novos apartamentos de tipologias diversas.

Media Capital passa de prejuízo a lucro de 40,7 milhões no primeiro semestre

A Media Capital passou de prejuízos de 8,4 milhões de euros no primeiro semestre de 2021 a lucros de 40,7 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, anunciou esta quinta-feira a dona da TVI.

Sector das TI pode ganhar 100 mil milhões com as empresas de média dimensão europeias

Hendrik Willenbruch, sócio da Oliver Wyman, diz que as organizações “recorrem cada vez mais a fornecedores externos, especialmente as médias empresas, que consideram mais difícil atrair talento num ambiente de escassez geral de especialistas em recursos” tecnológicos.
Comentários