A Cidade das seis pontes

Chegar ao Porto pelo rio através de uma das suas pontes dá-nos uma visão abrangente e deslumbrante de um ponto de vista elevado em que o olhar se espraia para oriente rio acima ou para a foz e o mar numa renovada surpresa.  Nunca o cenário se repete. Envolta na bruma da madrugada, sob sol […]

Chegar ao Porto pelo rio através de uma das suas pontes dá-nos uma visão abrangente e deslumbrante de um ponto de vista elevado em que o olhar se espraia para oriente rio acima ou para a foz e o mar numa renovada surpresa.  Nunca o cenário se repete. Envolta na bruma da madrugada, sob sol intenso, banhada pelo poente, ao cair da noite ou noite dentro, a viagem entra em modo pausa como um silêncio numa melodia, enquanto percorremos o tabuleiro antes de mergulhar na urbe.

O fascínio da cidade revela-se primeiro que tudo no Porto medieval da cidade velha, escura e tortuosa, labirinto de casas encavalitas de cores vibrantes do Barredo evoluindo para o barroco e o romântico do centro histórico marcados pela Sé Catedral, Cadeia da Relação e Torre dos Clérigos. E nos dias de hoje revela-se com toda a pujança na cidade nova pontuada pelas obras de Siza Vieira com a sua obra inicial da Casa de Chá da Boa Nova, a rede de metro de Souto Moura, a Casa da Música de Rem Koolhaas e mais recentemente Luís Pedro Silva com o Terminal de Passageiros de Leixões.

De forma lenta e metódica desde o início da crise na construção, na década passada, desenvolveu-se um processo de reabilitação da baixa portuense com vista a trazer população para o centro, reconstruindo habitação, qualificando o espaço público, revitalizando o comércio e a indústria do turismo e lazer a par da cultura.

O centro histórico envelhecido e devoluto, com elevado nível de poluição, infraestruturas obsoletas, e trânsito difícil, por via de uma estratégia de reabilitação sistemática é hoje um local apetecível para viver e trabalhar.

Jovens empreendedores encontram nesta cidade um clima de grande capacidade de trabalho aliado à vontade de abrir caminho em novas áreas da tecnologia propício ao desenvolvimento de novas ideias e projetos.

As seis pontes unindo as margens e o percurso longo e sinuoso do novo terminal de passageiros simbolizam para mim o acolhimento sem reservas aos que aqui vêm para trabalhar e viver.

Recomendadas

Novobanco pesou 37,6% do dinheiro injetado pelo Estado na banca desde 2008 até 2021

A CGD beneficiou de 5.458 milhões de euros; o BES/Novobanco recebeu 8.291 milhões (valor do saldo negativo para o Estado); o BPN consumiu 6.146 milhões; o BPP beneficiou de 268 milhões e o Banif 2.978 milhões. Isto são as causas para o saldo desfavorável para o Estado que soma 22.049 milhões de euros.

Governos podem precisar de taxar empresas de energia para ajudar os mais pobres, diz CEO da Shell

O presidente executivo da Shell considera que o mais importante é “proteger os mais pobres” e como tal os governos podem vir a precisar de taxar empresas de energia. “Há uma discussão a ser feita sobre isso, mas acho que é inevitável” a necessidade de intervenção, considerou.

TdC identifica mais de 12 mil milhões de euros de despesa com 186 benefícios fiscais em 2021

O organismo alerta para a inconsistência com os 336 benefícios mencionados pela Autoridade Tributária, para a concentração do recurso a estas medidas em poucos beneficiários e para a falta de avaliação quanto ao impacto real das mesmas.