A codificar é que a gente se entende

Scala, Ruby, Java, Phyton e PHP podem parecer uma enumeração de palavras sem sentido mas são nomes de código. É que as designações denominam linguagens que a portuguesa Codacy usa como base para analisar dados e construir mais depressa, melhor código. Ou melhor, que a portuguesa permite aos colaboradores utilizar. É que entre sinais e […]

Scala, Ruby, Java, Phyton e PHP podem parecer uma enumeração de palavras sem sentido mas são nomes de código. É que as designações denominam linguagens que a portuguesa Codacy usa como base para analisar dados e construir mais depressa, melhor código. Ou melhor, que a portuguesa permite aos colaboradores utilizar. É que entre sinais e letras há muito que se lhe diga.

Criada em 2012, a empresa desenvolveu uma ferramenta que permite a revisão de código de forma automática, processo que economiza tempo aos programadores. Isso quer dizer que o sistema deteta quando novos problemas são introduzidos ou fixados, o que permite um controlo refinado sobre a qualidade do código. Da mesma forma, o processo de análise de código é independente da linguagem da programação e poupa aos programadores, em média, entre 25% a 50% do tempo de trabalho que passariam a tratar de rever o código.

Para desenvolver essa tarefa, por mês, a Codacy recebe dezenas de candidaturas com um único objetivo: detetar erros que permitam aos developers serem mais eficientes no seu trabalho. Com uma equipa fixa que conta com o trabalho de 15 pessoas e com escritórios em Londes, Lisboa e São Francisco, a startup portuguesa conseguiu no final do mês passado ter conseguido angariar um milhão de euros em financiamento a partir de uma ronda liderada pela Caixa Capital.

Ainda em 2014, despertou a atenção de Paddy Cosgrave, CEO da Web Summit, que atribui à Codacy o sinal que faltava para olhar para Lisboa como referência: na 4ª edição do evento, a startup portuguesa venceu a competição de “pitch”, prémio que Jaime Jorge, co-fundador da empresa, considerou “os Óscares do empreendedorismo”.

Presente em 1814 cidades do mundo inteiro quando, no ano passado, estava em apenas 300, a equipa atribui à Web Summit a possibilidade de ser um dos grandes motores do crescimento no último ano e a razão pela qual, desde novembro de 2014, não ter gasto um cêntimo para atrair utilizadores.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Angola estuda impacto social de fim dos subsídios ao preço dos combustíveis

Segundo Vera Daves, Angola está a analisar com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (BM) as “possíveis” medidas de mitigação do impacto social, porque as “preocupações mantêm-se” relativamente ao potencial impacto social da remoção dos subsídios aos combustíveis, que têm um preço muito baixo e não reflete a oscilação do mercado internacional.

Novas tabelas de retenção já estão publicadas. Saiba quanto vai descontar de IRS todos os meses de 2023

Já estão publicadas as tabelas de retenção na fonte para 2023: no primeiro semestre, vai aplicar-se o modelo atual, mas com taxas atualizadas. E no segundo semestre, as taxas passarão a ser marginais, para evitar regressividade.