A festa que vai agitar Lisboa na passagem de ano, na FIL

Dois anos depois da passagem de ano com Ben Klock, Chris Liebing e Maceo Plex, e uma eclética brigada de propostas nacionais e internacionais, a capital vai lançar-se numa autêntica odisseia pelo espaço sideral.

Dois anos depois da Passagem de Ano com Ben Klock, Chris Liebing e Maceo Plex – e uma eclética brigada de propostas nacionais e internacionais: 2jack4you, Gustavo B2B Brusca, Johan, Nox B2B The Slam Vagabunds – Lisboa vai ser novamente lançada numa autêntica odisseia pelo espaço sideral.

Tendo como via o techno contemporâneo, nas suas mais seminais e interventivas variantes, a Odisseia NYE pretende transformar a capital no ponto nevrálgico de acesso a novos desconhecidos, a planetas de escape e novos encontros interestelares.

Uma viagem habitada pelas construções audiovisuais do coletivo Dublab, encarregue de desenvolver um cenário de luzes e projeções que potencie o ambiente imersivo da noite. A Odisseia será organizada com respeito pelas novas regras de contenção anunciadas pelas entidades competentes, contando com o aval da Direcção Geral de Saúde.

A Odisseia NYE é organizada pelo NEOPOP Festival e a Fuse Records e terá lugar na FIL em Lisboa a partir das 22 horas de dia 31. A terceira leva de bilhetes já pode ser adquirida online por 45 euros, sendo que o preço aumentará à medida que nos aproximarmos da data. Estão ainda disponíveis mesas privadas para grupos de pequena e média dimensão.

Ben Klock

Residente do icónico Berghain desde 2005, Ben Klock tem lugar reservado na vanguarda do techno contemporâneo. A sua extensa e constante relação com Berlim, cidade indiscutivelmente correlacionada com as diferentes evoluções e facções do género, será, de resto, uma boa parte da explicação para o facto de Klock ser, hoje, um dos mais requisitados DJ-produtores à escala mundial. Uma seleção eclética pautada por uma invejável leitura de pista e a impressionante capacidade de destilar emoção e fervor são algumas das imagens de marca dos seus sets. Ben Klock é também o fundador da Klockworks, selo discográfico por onde tem editado as suas produções mais cruas e minimais, casa-mãe também para os trabalhos iniciais de Trevino, DVS1 ou Etapp Kyle.

Chris Liebing

O trabalho de Chris Liebing é uma espécie de tratado sobre o lado mais sólido e profundo do Techno. Como é caro a quem domina a raiz, as atuações de Liebing são marcadas pelas jornadas sonoras de descoberta, distanciam-se do mainstream e oscilam, como a multidão, entre a escuridão e a luz. Tech savy por definição, Liebing é também reconhecido pelas suas capacidades de manipulação dos elementos individuais de cada música em tempo real, usando as possibilidades resultantes da digitalização da música de forma consequente e criativa. DJ, produtor e radialista, é também a força motriz por detrás da CLR e da Spinclub Recordings.

E o grande Maceo Plex

Quer seja no universo do techno temperamental, do deep house groovy, do electro old school ou da eletrónica ambiental, Maceo Plex é, sem sombra de dúvidas, um dos “meninos” favoritos da dance music underground. Opera como poucos palcos de diferentes tamanhos, circulando por entre os meandros de Ibiza (onde detém uma já longa residência no Pacha) e os incontornáveis Tomorrowland, Awakenings ou DGTL.

A entrada na Odisseia implica a apresentação de teste negativo ou certificado de recuperação. Os detentores de bilhetes poderão fazer o teste na FIL a partir das 10 horas de dia 31 de dezembro.

 

Recomendadas

PremiumMemórias pessoais e transmissíveis

Mas os diários da minha tia Gália eram de um tipo muito específico: à medida que os lia, a sua textura peculiar — que se assemelhava sobretudo a uma rede de pesca de malha grande — tornava‑se cada vez mais enigmática e interessante.

PremiumGeorge Clooney e o Speedmaster ’57

Coincidindo com o 65º aniversário da linha Speedmaster, a coleção completa Omega Speedmaster ’57 inclui agora oito novos modelos.

Cancelados dois concertos de Roger Waters na Polónia devido a posicionamento pró-russo

O co-fundados dos Pink Floyd iria atuar em Cracóvia em abril do próximo ano, na sala de espetáculos “Tauron Arena”, mas, segundo adiantam alguns meios de comunicação da Polónia, as autoridades polacas pretendem declarar Roger Waters como ‘persona non grata’.
Comentários