Premium“A Loqr vai para a Europa do Sul, onde estão os maiores bancos”, diz Richard da Silva

A startup de Felgueiras mantém a previsão de ser um unicórnio até 2028, mas ainda não se conseguiu lançar nas criptomoedas e ‘e-sports’ tão rápido como previa, porque a banca aderiu em força à sua tecnologia. Espanha, França e Itália são os próximos países a investir.

A startup Loqr nasceu em 2015, em Felgueiras, pelas mãos e mentes de Ricardo Costa, Pedro Borges e João Cerdeira. Hoje, depois de conquistar a maioria da banca em Portugal, prepara-se para internacionalizar a sua tecnologia para Espanha, Itália e França, à procura dos grandes grupos bancários e das gestoras de ativos com orçamento para investir (muito) na experiência de cliente das instituições financeiras.

O plano de expansão além-fronteiras da Loqr foi avançado por Richard da Silva, vice-presidente de Vendas, em entrevista ao Jornal Económico, na Web Summit, onde a empresa foi a convite da Amazon Web Services. O gestor é a nova joia da coroa na fintech, com uma carreira de 15 anos nas Tecnologias da Informação, cibersegurança e deteção de fraudes online – não tivesse trocado a Feedzai pela “conterrânea” do distrito do Porto. O objetivo até é igualá-la no estatuto de unicórnio daqui a seis anos.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Presidente da Spain Startup: “Admiro muito o trabalho que estão a fazer na inovação em Portugal”

Depois do Brasil e de Madrid, a South Summit faz as malas para Bilbao, onde vai receber startups e investidores entre os dias 10 e 11 de novembro. María Benjumea conta ao Jornal Económico que encontrou o Presidente Marcelo em Salamanca e deu-lhe os parabéns pelo compromisso nacional com o empreendedorismo.
Recomendadas

Bancos têm de cumprir reserva de fundos próprios de 0,25% a 1% em 2023

O BCP tem de ter uma reserva de 1%, tal como a CGD. O Santander e BPI têm de ter no seu rácio uma reserva de 0,5% e ao Banco Montepio é exigida uma reserva de 0,25%, tal como à Caixa de Crédito Agrícola. Sendo que todos têm de cumprir este ‘buffer’ a partir do dia 1 de janeiro de 2023, excepto o Crédito Agrícola.

Respostas Rápidas: Qual o universo de créditos à habitação abrangidos pelo diploma do Governo?

O Ministério das Finanças publicou um conjunto de perguntas e respostas que procura responder de forma simples a dúvidas sobre o diploma que mitiga os custos com o crédito à habitação. Nele traça um universo potencial de aplicabilidade da medida. Há cerca de 2,1 milhões de devedores com empréstimo à habitação, dos quais 90% têm contratos com taxa de juro variável. 

“Falar Direito”. Renegociação de créditos? Eficácia vai depender do universo que temos pela frente”

Qual será o grau de eficácia do diploma que visa, essencialmente, regular o procedimento de renegociação entre as instituições de crédito e os respetivos clientes? Saiba a resposta do advogado Francisco Barona, sócio do departamento financeiro e governance da Sérvulo, no programa da plataforma multimédia JE TV.
Comentários