Premium“A organização de cuidados deve estar centrada no doente”

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) prepara-se para entrar numa nova era, com a criação de uma direção executiva. Na discussão inaugural do ciclo de conferências PROJETOR 2030, a saúde foi o tema forte.

Manuel de Almeida/Lusa

“O cidadão está no centro do sistema?” – este foi o mote do debate inaugural do ciclo de conferências PROJETOR 2030, que decorreu esta quarta-feira, no Palácio da Bolsa, e foi promovido pela Associação Comercial do Porto (ACP), contando com o Jornal Económico (JE) como media partner.

Os oradores fizeram o diagnóstico dos principais problemas do sector da saúde e apontaram soluções para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), que entra agora numa nova era, com uma nova equipa política e executiva.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Hidrogénio é aposta para a alteração do mix energético

O verdadeiro ‘stress energético’ em que a Europa está submergida obriga a decisões rápidas, que têm nas renováveis a opção mais aceitável. Mas todas as opções devem estar em aberto – a nuclear inclusivé.

VI Congresso dos Gestores Portugueses decorre esta quinta-feira em Lisboa

O Congresso começa às 10h00 com intervenção de Paulo Carmona, presidente do FAE. Ao longo do dia, estará em discussão o papel da profissão na sociedade e os principais desafios, nomeadamente a tecnologia e a retenção de talento.

Trânsito no Porto destrói três mil milhões de euros por ano

Há cada vez mais automóveis a cruzar o Grande Porto e os mesmos transportes públicos, mas cada vez mais vazios. A população passa 300 milhões de horas por ano enfiada nos carros a desesperar e a soltar imprecações contra o trânsito.
Comentários