A Tecnologia e o Homem – Uma relação de sempre e para sempre

Tecnologia soa a coisa recente, moderno ou a coisa de futuro, mas não o é. Em boa verdade podemos dizer que a tecnologia tem longas barbas brancas, e como tal, não é justo apoderarmo-nos dela como exclusiva da nossa Era (Digital). Tal como Roma, a tecnologia não se fez num dia, ela tem uma história longa, antiga e quase que coincide com a história da Humanidade.

O filme 2001: A Space Odyssey, transmite-nos a ideia de como a tecnologia tem acompanhado o homem desde da sua pré-história até aos dias de hoje levando-o a sonhar de forma eloquente e arrojada com o seu futuro. Desde a primeira ferramenta, criada a partir de um osso, até à mais inovadora nave espacial, a história do Homem e da Tecnologia tornam-se desta forma quase que indissociáveis. A tecnologia e o Homem têm uma relação de longa data!

Quando pensamos em tecnologia, o que é que nos vem de imediato à cabeça? 

Talvez pensemos todos no mesmo… smartphones, robôs, drones, máquinas que avariam ou diferentes gadgets que assumimos como representações daquilo que consideramos ser a tecnologia dos nossos dias. É uma designação possível, no entanto limitada. Ela é muito mais ampla e não deve ser entendida como uma mera descrição de dispositivos. Ela representa também a criação de processos, metodologias, capacidades, competências e conhecimentos que nos permitem melhorar as condições de vida nos seus diferentes aspetos (sociais, económicos, pessoais, etc).

Por exemplo, a escrita é uma tecnologia, o dinheiro é uma tecnologia, a agricultura é uma tecnologia! Todos aqueles que viveram o tempo da cassete pirata, compreendem a relação entre uma caneta bic e uma cassete (este foi um processo tecnológico que ajudou muita boa gente a continuar a ouvir as suas bandas favoritas). A tecnologia não habita apenas nos produtos e nas engenhocas, ela vive nas possíveis relações entre diferentes ferramentas, no conhecimento por trás das mesmas, na sua criação e na capacidade de lhes darmos novos significados e usabilidades.

O próprio significado etimológico da palavra tecnologia reforça isso. Com origem nas palavras gregas techné (saber fazer) e logus (razão), podemos designá-la como a razão do saber fazer, indo para além do mero objecto. Tudo o que o Ser Humano cria, é tecnologia!

Se a roda não tivesse sido inventada… 

A tecnologia não é substitutiva, ela é evolutiva. Segundo Michell Zappa (Envisioning – Instituto virtual de pesquisa dedicado à compreensão e ao estudo da tecnologia), ela obedece a uma evolução combinatória já que todas a tecnologias existentes têm na sua génese outras tantas tecnologias precedentes. Ou seja, podemos compreender uma tecnologia desmembrando-a.

Tomemos como exemplo o Spotify. Se a internet não tivesse surgido, se o armazenamento de dados não tivesse ficado mais acessível, se o streaming não fosse encarado como uma nova forma de distribuição de dados e se a própria música não tivesse sido inventada, o Spotify nunca teria surgido! Todas estas tecnologias, por si só e de forma isolada, não produziram qualquer tipo de “revolução”. Foi a combinação destas diferentes e novas tecnologias que tornou o Spotify possível, viável. Cada tecnologia encerra em si uma evolução combinatória de outras tantas tecnologias! É caso para questionarmos, se a roda não tivesse sido inventada como seriam as tecnologias dos dias de hoje? Como seriam os transportes? Como controlaríamos o movimento por rotação que nos abriu as portas a tantas outras tecnologias? E os relógios de rodas dentadas?

A combinação de diferentes tecnologias, para além de nos permitir uma melhor compreensão das mesmas, pode também ajudar-nos a perspetivar potenciais tecnologias de futuro. Que tecnologias serão necessárias combinar e que novas tecnologias terão de surgir para conseguirmos construir uma nave espacial como a Discovery One do filme 2001: A Space Odyssey”e podermos navegar pelo espaço?

[button color=”white” size=”normal” alignment=”center” rel=”follow” openin=”samewindow” url=”www.startupmag.pt/subscrever”]Para continuar a ler consulte a edição de Janeiro[/button]

Recomendadas

Startup de Braga cria dispositivo que permite testar sangue em três minutos

A solução desenvolvida pela CRIAM é portátil e “80% mais barata que os equipamentos convencionais”. A startup diz que reduz o erro humano e a dependência de reservas de sangue e que é aplicável em situações de emergência.

Pampilhosa da Serra vai construir edifício destinado a ‘startups’ na área espacial

A Câmara Municipal da Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, vai construir um edifício, orçado em dois milhões de euros, para fixar ‘startups’ na área das ciências espaciais.

Fundo dos CTT participa em investimento de 5,2 milhões da startup luso-americana Habit

O fundo de 5 milhões de euros TechTree, lançado pelo operador postal, investiu na ronda da Habit, depois de ter apostado nas empresas Kit-AR e na Sensefinity, ligadas à Realidade Aumentada e sensorização logística.