A1 e A2 já têm 32 pontos de carregamento elétricos

Quatro pontos de carregamento rápidos e ultrarrápidos entraram ao serviço nas áreas de serviço de Aljustrel, na A2.

A parceria para a mobilidade elétrica, Via Verde Electric, já tem 62 pontos de carregamento elétrico nas autoestradas operadas pela Brisa, incluindo quatro pontos de carregamento rápidos e ultrarrápidos que entraram ao serviço nas áreas de serviço de Aljustrel, na A2, segundo uma nota enviada às redações pela concessionária rodoviária.

A Brisa detalha que “com estes quatro pontos de carregamento elétrico, a rede de postos de carregamento Via Verde Electric entra na fase final da sua implementação, estando já concluída a mais de 75%”.

Em Aljustrel, cada área de serviço “está equipada com um ponto de carregamento rápido, com 45 kW, e um ponto de carregamento ultrarrápido, com 160 kW”, lê-se na nota.

Na A1 e na A2, os dois principais eixos rodoviários nacionais, já estão em funcionamento 32 pontos de carregamento. “A estes”, segundo a empresa, “somam-se dois na A3, e quatro na A4. Já na A6, que se tornou na primeira autoestrada nacional com pontos de carregamento elétrico em todas as Áreas de Serviço, estão em operação doze pontos de carregamento. Na A9 (CREL Norte) e na A13 foram também instalados quatro e oito pontos de carregamento elétrico, respetivamente”.

“A rede de carregamentos elétricos rápidos e ultrarrápidos na rede de autoestradas operada pela Brisa, desenvolvida em parceria com os principais agentes da promoção da mobilidade sustentável em Portugal – EDP Comercial, IONITY, Galp, bp, Repsol e Cepsa – é a resposta da empresa à necessidade de acelerar a descarbonização do tráfego rodoviário, facilitando a mobilidade elétrica e acompanhando a adoção de comportamentos mais sustentáveis por parte dos consumidores finais”, adianta o comunicado.

Quando estiver concluída, rede Via Verde Electric será composta por 82 postos de carregamento elétrico instalados em 21 áreas de serviço situadas ao longo da rede de autoestradas da Brisa.

Recomendadas

À beira dos 100 anos de vida, Disney está prestes a perder os direitos sobre o Mickey

Os direitos de autor sobre a personagens estão quase a expirar e vão passar para domínio público, como consequência da lei dos Estados Unidos.

Jogos Olímpicos 2024. Empresa portuguesa recebe cinco milhões para construção arquitetónica

O contrato está inserido numa operação de 136 milhões de euros e visa a construção da Arena Porte de la Chapelle, que vai servir de palco para os Jogos de 2024.

MP pede ao Tribunal da Concorrência para manter coima de 48 milhões à EDP e empresa pede absolvição

O Ministério Público pediu hoje ao Tribunal da Concorrência para manter a coima de 48 milhões de euros aplicada à EDP Produção por abuso de posição dominante, tendo a empresa defendido a absolvição “pura e simples”.
Comentários