Abrandamento da inflação anima Wall Street. Nasdaq sobe mais de 7%

Este aumento do Nasdaq, o maior desde 2020, é justificado pelos dados mais recentes da inflação terem deixado os investidores otimistas depois de um período onde receavam que os aumentos contínuos das taxas de juros poderiam prejudicar a economia dos Estados Unidos.

Wall Street | Spencer Platt/Getty Images

A bolsa nova-iorquina encerrou a sessão desta quinta-feira, 10 de novembro, em alta com os investidores a mostrarem-se animados com os sinais de abrandamento da inflação e de que a Reserva Federal poderá reduzir o aumento das taxas de juro.

No início da sessão, o S&P 500 subiu 5,43%, para 3,952.25 pontos, o tecnológico Nasdaq valorizou 7,35%, para 11,114.15 pontos, e o industrial Dow Jones cresceu 3,70%, para 33,715.37 pontos.

Este aumento do Nasdaq, o maior desde 2020 é justificado pelos dados mais recentes da inflação terem deixado os investidores otimistas depois de um período onde receavam que os aumentos contínuos das taxas de juros poderiam prejudicar a economia dos Estados Unidos.

A presidente da Fed de São Francisco, Mary Daly, e a presidente da Fed de Dallas, Lorie Logan, saudaram os dados da inflação mais recentes, mas deixaram um alerta de que a luta contra o aumento dos preços ainda está longe de terminar.

Ainda no mercado tecnológico a Amazon disparou mais de 11% depois do “Wall Street Journal” ter revelado que o peso pesado do comércio eletrónico estava a rever as unidades de negócios não rentáveis ​​para cortarem nos custos.

Recomendadas

PSI abre sessão no ‘vermelho’ em manhã mista na Europa

A generalidade das praças europeias registam perdas esta manhã, com exceção do britânico FTSE, que sobe 0,22% para 7.537,99 pontos, e do italiano MIB, que avança 0,12% para 24.294,00 pontos.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quarta-feira

A União Europeia deverá divulgar na quarta-feira dados concretos sobre a evolução do emprego no terceiro trimestre deste ano. O indicador é importante na definição da estratégia de política monetária daqui para a frente, já que historicamente sinaliza (ou não) um cenário de recessão – uma preocupação que tem estado na agenda dos bancos centrais.

Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.
Comentários