AC Milan e Inter vão trocar San Siro pela ‘Catedral’. Veja as fotos

A Catedral’, como os clubes a apelidaram, foi projetada por uma das maiores empresas de arquitetura do mundo, a Populous, que para além do estádio, vai recuperar a zona envolvente como um novo distrito dedicado à prática desportiva e que inclui mais de 27 hectares de área verde.

Depois do FC Barcelona e do Real Madrid remodelarem os seus estádios, foi a vez do AC Milan e Inter de Milão anunciarem os planos para o novo estádio que irá substituir o mítico San Siro/Giuseppe Meazza.

A ‘Catedral’ vai ser completamente construída de raiz, próxima do local onde hoje está o San Siro, que será demolido.

O novo estádio vai ter capacidade para 60 mil espetadores (abaixo dos 80 mil atuais) e vai abrir portas em 2027.

A Catedral’, como os clubes a apelidaram, foi projetada por uma das maiores empresas de arquitetura do mundo, a Populous (que desenhou o novo Wembley), que para além do estádio, vai recuperar a zona envolvente como um novo distrito dedicado à prática desportiva e que inclui mais de 27 hectares de área verde.

O San Siro/Giuseppe Meazza tornou-se na casa do AC Milan em 1926 e do Inter em 1947.

 

Recomendadas

António Costa e Pedro Sánchez querem um Mundial2030 “para a paz”

“Já demonstrámos capacidade para organizar eventos de primeira linha. Portugal e Espanha estão prontos para receber, juntamente com a Ucrânia, o Mundial de futebol de 2030. Queremos um campeonato para a paz, mostrar o melhor do desporto, mas também os melhores valores da Europa”, escreveu o primeiro-ministro luso na rede social Twiiter, mensagem que também foi publicada pelo presidente do governo espanhol.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

“Governo vai mexer nos escalões do IRS no próximo ano”; “Polícias proibidos de disparar com balas reais contra multidões”; “22 mil milhões de euros para a banca”

Vieira diz que divulgação de emails foi “estratégia do FC Porto para manchar nome do Benfica”

O antigo presidente do Benfica Luís Filipe Vieira afirmou hoje em tribunal que a divulgação de emails sobre o clube no Porto Canal foi “uma estratégia do FC Porto para manchar o nome” do clube lisboeta.
Comentários