Accor quer mais mulheres nas chefias

A Accor apresentou em Portugal a Women at Accor Generation (WAAG), a sua rede internacional para a promoção da igualdade profissional entre géneros. O programa apresentado prevê a estimulação de grupos de aconselhamento, troca de experiências e de informação através de uma rede de relacionamento colaborativo para promover o acesso mais amplo de mulheres aos […]

A Accor apresentou em Portugal a Women at Accor Generation (WAAG), a sua rede internacional para a promoção da igualdade profissional entre géneros. O programa apresentado prevê a estimulação de grupos de aconselhamento, troca de experiências e de informação através de uma rede de relacionamento colaborativo para promover o acesso mais amplo de mulheres aos cargos de chefia.

As mulheres já representam cerca de 50% dos colaboradores Accor no mundo, mas esta percentagem diminui significativamente nos cargos hierárquicos superiores. O grupo fixou, por isso, o objetivo de ter 50% de mulheres nos cargos de direção de hotéis em 2017, numa altura em que a Accor fez da igualdade profissional e da luta contra os estereótipos uma das suas prioridades. A WAAG tem como objetivo recrutar 3000 membros até finais de 2015. “Sabemos que as equipas mistas são mais inovadoras e eficazes. O intuito da WAAG é dar confiança às mulheres e fazê-las acreditar no seu potencial, incitá-las a ousar e acompanhá-las neste percurso” explica Sophie Stabile, diretora financeira do grupo e presidente da WAAG.

“Com mais de 50 milhões de mulheres hospedadas todos os anos nos hotéis do Grupo Accor, é fundamental refletir sobre a diversidade das nossas equipas e dar voz às mulheres no seio do Grupo. A missão da WAAG é lutar pela representatividade das mulheres em cargos de gestão, mas também repensar as nossas ofertas para o mundo feminino. É nossa responsabilidade ter equipas mistas: estas são bem mais eficazes e criativas!”, sublinha ainda Sophie Stabile.

 

OJE

Recomendadas

FMI estima que a espiral de salários-preços ainda é um “risco limitado”

A ausência de uma espiral preços-salários não deve levar os líderes a não agirem para combater a inflação persistente, considera ainda o Fundo Monetário Internacional.

Compra de carros de luxo pela TAP “é um problema de bom senso”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

“Já falei em relação a várias entidades públicas no passado e em relação à distribuição de dividendos e em relação aos salários e entendo que quando se está num período de dificuldade deve fazer-se um esforço para dar o exemplo de contenção”, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa.

Albergaria investe 3,7 milhões de euros na zona industrial para captar investimento e criar emprego

O município “tem realizado um forte investimento no desenvolvimento económico, dinamizando o sector empresarial e a economia local” nos últimos anos, segundo António Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha.