Acelerator da Metro e Techstars vão apoiar 10 startups

Quarta edição do programa ‘Metro Accelerator for Hospitality’ decorre em Berlim, na Alemanha. Júri com mais de 20 membros selecionaram as start-ups tecnológicas da Alemanha, França, Reino Unido, Índia, Israel, Itália, Croácia e Coreia do Sul.

A quarta edição do programa ‘Metro Accelerator for Hospitality‘, já está na cidade de Berlim, na Alemanha, onde nos próximos três meses os participantes terão oportunidade de desenvolver os seus modelos de negócio com um extenso apoio da empresa grossista e especialista em alimentação, revela a empresa em comunicado esta terça-feira.

Um júri composto por mais de 20 membros, compreendendo investidores, executivos da Metro e outros parceiros selecionaram dez start-ups tecnológicas da Alemanha, França, Reino Unido, Índia, Israel, Itália, Croácia e Coreia do Sul.

Durante estes três meses, os empreendedores serão preparados por especialistas selecionados de um grupo de cerca de 200 mentores, recebendo financiamento até 120 mil euros cada um, bem como o apoio da Metro em infraestruturas, network e know-how. Em meados de fevereiro de 2019 as equipas das startups irão apresentar as suas soluções a potenciais investidores em Berlim.

“A troca direta com startups inovadoras permite-nos alterar perspetivas, que esperamos que venham a conceder novos ímpetos ao setor hoteleiro. Em troca, oferecemos a estas equipas acesso potencial aos nossos cerca de 21 milhões de clientes e a uma extensa rede de contactos no setor hoteleiro que dificilmente as start-ups encontram em qualquer outro local,” refere Sylvia Dudek, diretora de programas da Metro Accelerator.

Quem são as empresas ligadas à gestão hoteleira e turismo a marcar presença no Metro Accelerator for Hospitality?

  • Barratio (França) – completa tarefas diárias de back-office como gestão de inventário ou cálculos de custos em 5 minutos por dia, baseando-se numa única solução de software.

  • EasyWay (Israel) – um assistente virtual para turistas que está integrado nos canais de comunicação dos hotéis, sendo apoiado por inteligência artificial para melhorar a experiência do cliente.

  • Fresco (Itália) – altera a forma como os restaurantes oferecem azeite. A aplicação da Fresco é a primeira aplicação de cozinha a produzir azeite fresco, espremido presencialmente, apenas com um clique.

  • Gofer (França) – aplicação móvel, que simplifica a contratação de empregados a curto-prazo, ao fazer corresponder o staff desejado a determinado estabelecimento hoteleiro.

  • HeyMojo (Índia) – constrói bots de voz e chat personalizados para automação de campanhas de marketing e ferramentas do website para reservas diretas, encomendas e gestão da experiência do cliente. Resultado: Aumento de encomendas diretas e de relacionamento com o cliente.

  • Hotelhero (Alemanha) – plataforma de pesquisa tecnológica hoteleira preparada para ajudar hoteleiros independentes a selecionar as soluções de TI que melhor se aplicam às especificidades do hotel e necessidades do negócio.

  • Roborus (Coreia do Sul) – quiosque que reúne dados dos clientes e que melhora a experiência do consumidor, baseado numa máquina com sistema de aprendizagem que concede aos clientes uma recomendação personalizada.

  • Sentiment Search (Reino Unido) – utilizando algoritmos inteligentes, apresenta uma solução que agrega e analisa revisões para restaurantes e hotéis em qualquer cidade, proporcionando uma imagem compreensiva da opinião do cliente e, assim, identifica tendências e insights detalhados de concorrentes.

  • Trakbar (Croácia) – business inteligence prática apoiada por inteligência artificial que proporciona um prognóstico de vendas preciso, análises em tempo real e sugestões inteligentes de encomendas para pequenas e médias empresas na indústria hoteleira.

  • Waffle (Reino Unido) – chatbot que origina procura a restaurantes em tempo real.

 

Recomendadas

Casa do Impacto tem mais 500 mil euros para startups

Há novidades nesta terceira edição do +PLUS: a alocação de 50% do orçamento do fundo para soluções de impacto ambiental e outros 50% (250 mil euros) para soluções inovadoras de impacto social.

Desenvolver um projeto ou adquirir competências base de gestão de forma gratuita

Academia de Empreendedorismo é um projeto da plataforma NAU em conjunto com a Universidade NOVA de Lisboa e destina-se a todos os que querem saber mais sobre como lançar um negócio.

Fever cria incubadora para startups de entretenimento ao vivo

O unicórnio espanhol das experiências culturais, gastronómicas e de bem-estar compromete-se a dar auxílio financeiro e ajuda na conceção de experiências, desenvolvimento de conteúdos, análise da procura, interação de formatos e expansão para diferentes cidades.
Comentários