Acionistas da Lisgráfica aprovam saída da bolsa

A Lisgráfica aprovou, em assembleia geral, a proposta sobre a saída de bolsa das ações da empresa negociadas em Portugal ou num sistema multilateral, comunicou esta quarta-feira ao mercado,

A Lisgráfica aprovou, em assembleia geral, a proposta sobre a saída de bolsa das ações da empresa negociadas em Portugal ou num sistema multilateral, comunicou esta quarta-feira ao mercado.

De acordo com a informação remetida à CMVM, na reunião foi aprovada a “proposta sobre a exclusão de negociação das ações […] em mercado regulamentado em Portugal ou negociadas em sistema de negociação multilateral”.

Os acionistas da Lisgráfica aprovaram também as contas da empresa e a proposta de aplicação dos resultados de 2021, que prevê a transferência de um lucro de 592,621 euros para os resultados transitados.

Da ordem de trabalhos fazia ainda parte a atribuição de um reconhecimento à administração, conselho fiscal e revisor oficial de contas, bem como de um voto de louvor ao presidente da mesa da assembleia geral, que receberam igualmente “luz verde”.

Em junho de 2021, os acionistas da Lisgráfica, reunidos em assembleia geral, não votaram a proposta para perda de estatuto de sociedade aberta da empresa, depois de este ponto ter sido retirado da ordem de trabalhos da reunião.

Em comunicado, publicado então na CMVM, a empresa revelou que tinha sido retirado o ponto cinco da ordem de trabalhos, que se referia precisamente à perda de estatuto de sociedade aberta da Lisgráfica, de acordo com a convocatória da assembleia geral, visto que “não se encontravam reunidas as condições para o submeter a votação”.

Recomendadas

Marques Mendes. Pilotos da TAP estão a ameaçar fazer “uma greve completamente imoral”

“Ainda por cima, falando de pilotos, falamos dos trabalhadores mais bem pagos em Portugal. Não apenas na TAP. Mas em todo o país”, disse Marques Mendes.

Ryanair desvaloriza impacto da greve do seu pessoal de cabine, falando em “perturbações menores”

“Menos de 2% dos 9.000 voos da Ryanair previstos para este fim de semana (24/25 e 26 de junho) foram afetados por greves menores e com pouco apoio das tripulações de cabine”

França pondera reabrir uma central de carvão devido à guerra na Ucrânia

A central a carvão em causa é a de Saint-Avold, na fronteira norte com a Alemanha. A ideia é a de reabrir a central provisoriamente, no próximo inverno.
Comentários