Ações do BES e Banif saíram automaticamente da Interbolsa para os emitentes

As ações do BES e Banif já regressaram aos emitentes, revelou fonte ligada ao processo ao “Jornal Económico”. O registo das ações e obrigações do BES e do Banif junto dos emitentes é feita automaticamente não sendo preciso aos donos dos títulos fazer nada.

As ações do BES e Banif já regressaram aos emitentes, revelou fonte ligada ao processo ao “Jornal Económico”. O registo das ações e obrigações do BES e do Banif junto dos emitentes é feita automaticamente não sendo preciso aos donos dos títulos fazer nada.

As comissões da Interbolsa deixaram assim de ser cobradas a partir do momento em que os valores mobiliários deixaram de estar integrados em sistema centralizado. O que já aconteceu, tal como previa o Código de Valores Mobiliários.

As respetivas comissões liquidatárias procederam à alteração da modalidade de registo individualizado dos seus valores mobiliários, que estavam integrados no sistema centralizado gerido pela Interbolsa, passando o registo individualizado a constar de uma conta aberta junto do emitente.

Desde 29 de julho nenhum banco pode cobrar comissões de custódia de ações de empresas em processo de liquidação, de acordo com a lei. É o tão esperado fim das comissões de custódia dos títulos de emitentes em insolvência/liquidação aos bancos custodiantes.

O BES e o Banif passam a assumir o registo dos respetivos valores mobiliários por si emitidos, incluindo as ações do BES e do Banif e os instrumentos de dívida (obrigações) do BES e do Banif.

As comissões liquidatárias dos dois bancos em processo de liquidação irão depois enviar aos acionistas e obrigacionistas o inventário dos títulos que estão depositados em seu nome. Já que apesarem de estarem depositados nos emitentes (e a custas destes) continuam a pertencer aos respetivos donos.

No BES a comissão liquidatária é composta por César Bento de Brito, Joana Soares Martins e Luís Carvalho. No Banif a comissão liquidatária é composta por José Manuel Bracinha Vieira, João Luiz Fernandes Figueira e Elsa Santana Ramalho.

O Jornal de Negócios avançou que, no que respeita às ações do BES, foram identificados 45.233 titulares de mais de 5 mil milhões de títulos (5.624.961.683), incluindo 24 milhões (24.024.116) de ações. “As ações do BES não têm valor nominal, representando no seu conjunto o capital social do BES (cujo valor ascende a 6.084.695.651,06 euros)”, segundo a Comissão Liquidatária disse ao Negócios.

O jornal diz ainda que, no que respeita às obrigações emitidas pelo BES, são 5.211 titulares de 630.675 títulos de dívida, respeitantes a 11 emissões. “Considerando o valor nominal das emissões, os montantes são de três mil milhões (3.024.735.600) de euros, a que acrescem outros 4 milhões (4.061.000) dólares”, refere a mesma fonte.

A Comissão Liquidatária disse ao Negócios que considera que o número de titulares indicado “se encontra subestimado, na medida em que ainda aguardamos informação de algumas instituições financeiras, relativa ao desdobramento ou identificação de contitulares”.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa encerra ‘no verde’ numa Europa em terreno misto. Galp avança mais de 3%

No mercado petrolífero, o brent está a avançar 0,08% para os 96,82 dólares, mas o crude está a descer 0,19% para os 90,61 dólares.

Wall Street abre mista. Farmacêutica Novavax tomba mais de 20%

Os investidores aguardam novos dados sobre a inflação norte-americana, que serão divulgados amanhã. Nas empresas, a pouca procura por vacinas penaliza as produtoras. A Norwegian Cruise também cai devido a receitas e ocupação dos barcos abaixo do esperado.

Bolsa de Lisboa recupera e segue sessão no ‘verde’ com Altri a liderar ganhos

O preço do barril de petróleo está a valorizar, com o brent a ganhar 0,90% para os 97,52 dólares e o crude a desvalorizar 0,71% para os 91,40 dólares.
Comentários