Ações dos CTT e da Jerónimo Martins puxam por ganhos no PSI20

O principal índice da bolsa de Lisboa, o PSI20, segue hoje a valorizar, mantendo a tendência da abertura, com as ações dos CTT e da Jerónimo Martins a puxarem pelos ganhos e o BCP a evitar maiores subidas. O PSI20 segue a negociar nos 5.103,89 pontos, com 12 dos 18 títulos que o compõem a […]

O principal índice da bolsa de Lisboa, o PSI20, segue hoje a valorizar, mantendo a tendência da abertura, com as ações dos CTT e da Jerónimo Martins a puxarem pelos ganhos e o BCP a evitar maiores subidas.

O PSI20 segue a negociar nos 5.103,89 pontos, com 12 dos 18 títulos que o compõem a negociarem positivos e seis negativos.

A liderar os ganhos seguem as ações dos CTT e da Jerónimo Martins, que avançavam 3,94% e 2,76% para 7,62 e 7,29 euros.

Os CTT divulgaram na terça-feira após o fecho que o lucro subiu 16,5% nos primeiros nove meses do ano por comparação com período homólogo, atingindo os 52,6 milhões de euros.

Do lado das perdas, o destaque é para o Banco Comercial Português (BCP) e para a Impresa, que recuam 2,29% e 1,66% para 0,08 e 0,95 euros, respetivamente.

A PT segue igualmente a recuar 0,42% para 1,19 euros, num dia em estão proibidas as vendas a descoberto das ações representativas do capital social da Portugal Telecom SGPS, de acordo com uma deliberação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) divulgada na terça-feira.

Lisboa seguia a negociar numa Europa mista, com as bolsas a digerirem os resultados das eleições intercalares de terça-feira nos Estados Unidos, que deixaram o presidente Barack Obama numa situação muito frágil.

Os investidores aguardam hoje pela divulgação dos índices do setor serviços da zona euro.

OJE/Lusa

Recomendadas

Santana Lopes perspetiva ano económico “muito difícil” em 2023

Santana Lopes mencionou também o aumento “escandaloso” de quatro vezes a taxa base do custo da tarifa de tratamento dos resíduos sólidos urbanos a pagar à Empresa de Resíduos Sólidos Urbanos do Centro (ERSUC), cujo acionista base é privado.

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.

Crise/inflação: Costa recusa razões para alarmismo sobre panorama dos créditos à habitação

António Costa procurou assegurar que o seu Governo está “atento” face ao impacto da subida dos juros nas prestações a pagar pelas famílias com créditos à habitação.