Administrações do BdP, da CMVM e ASF aprovadas pelo Governo

O Governo deu luz verde aos administradores dos três reguladores do sector financeiro. Este era o passo que faltava para tomarem posse.

Cristina Bernardo

Em reunião de Conselho de Ministros, esta quinta-feira, foi aprovada a resolução que designa os novos membros do conselho de administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Assim, Luís Manuel Sanches Laginha de Sousa, foi aprovado para o cargo de presidente do conselho de administração.

Maria Inês Ferreira Drumond de Sousa, foi aprovada para o cargo de vice-presidente do conselho de administração da CMVM e Juliano Filipe Loureiro Ferreira, para o cargo de vogal do conselho de administração.

Para o regulador dos mercados foi ainda aprovada Teresa Maria Pereira Gil, para o cargo de vogal do conselho de administração.

Foi aprovada também a resolução que designa os novos membros do conselho de administração do Banco de Portugal. Isto é, Luís Máximo dos Santos, para o cargo de vice-governador; Clara Patrícia Costa Raposo, para o cargo de vice-governadora; Francisca Guedes de Oliveira, para o cargo de administradora; Helena Maria de Almeida Martins Adegas, para o cargo de administradora; e Rui Miguel Correia Pinto, para o cargo de administrador.

A reunião de ministros aprovou também a resolução que designa os novos membros do conselho de administração da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF).

Para a administração liderada por Margarida Corrêa de Aguiar foi aprovado  José Diogo Duarte Santos de Alarcão e Silva, para o cargo de vogal do conselho de administração e Maria Adelaide Rodrigues Marques Cavaleiro, para o cargo de vogal do conselho de administração.

Os administradores dos reguladores já tinham sido anunciados e a luz verde do Governo era o passo que faltava para tomarem posse dos cargos.

Recomendadas

Lagarde pede aos bancos para criarem “adequadas” provisões

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, pediu hoje aos bancos da zona do euro para criarem “provisões adequadas” e planearem a utilização dos seus capitais com “prudência” por causa da crise.

Revolut nomeia Elisabet Girvent para responsável de vendas em Espanha e Portugal

O seu objetivo passa por continuar a expandir os serviços da Revolut Business na região. A Revolut Business é o serviço bancário empresarial da Revolut. Esta solução encontra-se em funcionamento desde 2017 e foi concebida para atender às necessidades de start-ups, PME familiares e grandes empresas tecnológicas.

Noção de mercados emergentes na banca está morta, diz Mckinsey. Ásia concentra crescimento

Os bancos na Ásia-Pacífico podem ganhar com uma perspectiva macroeconómica mais forte, enquanto que os bancos europeus enfrentam uma perspectiva mais sombria. “No caso de uma longa recessão, estimamos que a rendibilidade dos bancos a nível mundial possa cair para 7% até 2026 e para baixo dos 6% nos bancos europeus”, diz a Mckinsey.
Comentários