Aeroporto: PR exige consenso e responsabiliza Costa por escolha “mais ou menos feliz” da sua equipa

Numa declaração aos jornalistas no Palácio de Belém, em Lisboa, após a qual não respondeu a perguntas, o chefe de Estado assinalou que o despacho de quarta-feira do secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes, sobre esta matéria “já foi revogado ou irá ser revogado”.

Rodrigo Antunes/Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, exigiu hoje consenso quanto à solução aeroportuária para a região de Lisboa e responsabilizou o primeiro-ministro, António Costa, pela escolha “mais feliz ou menos feliz” da sua equipa governativa.

Numa declaração aos jornalistas no Palácio de Belém, em Lisboa, após a qual não respondeu a perguntas, o chefe de Estado assinalou que o despacho de quarta-feira do secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes, sobre esta matéria “já foi revogado ou irá ser revogado”.

“Revogado o despacho, como é que será o futuro?”, questionou, defendendo em seguida que há “três condições” que têm de ser preenchidas: tem de ser “uma decisão relativamente rápida”, tem de ser “uma matéria consensual” e “depois tem de ser consequente”.

Numa alusão à continuidade em funções do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, depois deste episódio, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que “é o primeiro-ministro que deve, em cada momento, olhando para o passado e para o presente, ver se são aqueles que estão em melhores condições para terem êxito nos seus objetivos”.

“E é o primeiro-ministro que, naturalmente, é responsável por isso, pela escolha, mais feliz ou menos feliz, pela avaliação que a cada momento faz, mais feliz ou menos feliz, dos seus colaboradores relativamente às melhores hipóteses que têm para realizar os objetivos”, acrescentou.

“É tão simples quanto isto. Não tenho mais nada a dizer”, concluiu.

Relacionadas

Costa. “Obviamente foi cometido um erro grave”, mas foi corrigido e é altura de “seguir em frente”

“Já foi revogado o despacho e sabemos que temos de trabalhar com a oposição com o objetivo de encontrar uma solução sólida do ponto de vista político, técnico, ambiental e económico”, declarou, desvalorizando o modo como o erro foi cometido. “A confiança está totalmente restabelecida” em Pedro Nuno Santos.

Aeroporto. Dirigente socialista justifica “tensões e conflitualidade” no Governo com falta de debate no PS

O dirigente socialista Daniel Adrião defendeu esta quinta-feira que “as tensões e a conflitualidade” no interior do Governo “são consequência do défice de debate interno no PS” e pediu uma revisão do modelo de governança.

Aeroportos. “Há uma notória falta de coragem do primeiro-ministro” para demitir PNS, diz Rio

Com esta crise política, o Executivo mostrou que não está a ser eficaz e está a perder credibilidade junto da sociedade portuguesa, defendeu o ainda líder dos sociais democratas.

Oficial. Pedro Nuno Santos fica no Governo depois de ter sido cancelado por António Costa

“Relação de amizade [com o primeiro-ministro] não fica manchada com um momento infeliz”, disse hoje o ministro das Infraestruturas. “Vamos continuar esta caminhada”.
Recomendadas

PSD acusa Governo de autoritarismo e ministra da Agricultura de reação “descabelada”

O secretário-geral do PSD acusou o Governo de tiques de autoritarismo e de desrespeito pelas instituições, aludindo ao que considera uma reação “descabelada” da ministra da Agricultura em relação à CAP.
SNS

Ordem dos Enfermeiros vai insistir na criação de centros de parto normal

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros disse que vai “insistir até à exaustão” na criação de centros de parto normal, como forma de resolver um problema particularmente expostos nas últimas semanas.

CDS exige a demissão da ministra da Agricultura, depois de acusação da CAP de “bullying político”

A iniciativa dos centristas surge depois de a ministra ter dado uma resposta “inqualificável e inaceitável” quando questionada sobre medidas para mitigar seca, tendo acusado a CAP de  aconselhar os eleitores a não votar no Partido Socialista”.
Comentários