Aeroportos. “Há uma notória falta de coragem do primeiro-ministro” para demitir PNS, diz Rio

Com esta crise política, o Executivo mostrou que não está a ser eficaz e está a perder credibilidade junto da sociedade portuguesa, defendeu o ainda líder dos sociais democratas.

Tiago Petinga/Lusa

O ainda presidente do PSD, Rui Rio disse esta tarde que “há uma notória falta de coragem do primeiro-ministro” para demitir Pedro Nuno Santos, considerando a situação referente à crise política despoletada pela solução aeroportuária para a região de Lisboa de “caricata”.

“O governo anda aos ziguezagues, um diz uma coisa, o outro diz outra, tomam café juntos, um vem pedir desculpa e o outro fica todo contente porque a coisa resolveu-se rapidamente”, declarou aos jornalistas nos Passos Perdidos da Assembleia da República.

Rio confessou estar curioso com o que o Presidente da República vier a dizer sobre o caso. “Ele foi um bocado ultrapassado (…) e eu sentir-me-ia incomodado em ter um governo que está em funções há tão pouco tempo, com maioria absoluta, estar já neste estado”, afirmou. Desta forma, o Executivo mostrou que não está a ser eficaz e está a perder credibilidade junto da sociedade portuguesa, acrescentou.

“A falta de estabilidade está dentro de portas, no Governo que não se consegue orientar”, resumiu, apesar da maioria absoluta garantir que o Executivo de Costa não vai abaixo.

Questionado sobre uma possível moção de censura da oposição, Rio considera que não tem efeito prático e que não há necessidade de exagerar. “[A moção] é desenhada para situações muito especiais e não para um Governo em funções há três meses”, indicou.

Relacionadas

Costa. “Obviamente foi cometido um erro grave”, mas foi corrigido e é altura de “seguir em frente”

“Já foi revogado o despacho e sabemos que temos de trabalhar com a oposição com o objetivo de encontrar uma solução sólida do ponto de vista político, técnico, ambiental e económico”, declarou, desvalorizando o modo como o erro foi cometido. “A confiança está totalmente restabelecida” em Pedro Nuno Santos.

Oficial. Pedro Nuno Santos fica no Governo depois de ter sido cancelado por António Costa

“Relação de amizade [com o primeiro-ministro] não fica manchada com um momento infeliz”, disse hoje o ministro das Infraestruturas. “Vamos continuar esta caminhada”.
Recomendadas

Luís Menezes Leitão formaliza recandidatura a bastonário da Ordem dos Advogados

O atual bastonário da Ordem dos Advogados, Luis Menezes Leitão, anunciou que formalizou esta terça-feira em Lisboa a sua recandidatura ao cargo para o triénio 2023-2025.

Censura do Chega a Santos Silva “padece de inconformidade constitucional e regimental”

A iniciativa do Chega que pretende censurar o comportamento do presidente do parlamento, Augusto Santos Silva, “padece de inconformidade constitucional e regimental”, não tendo condições para ser admitida, defende um parecer elaborado pela deputada única do PAN.
Carlos Moedas

Um ano de Carlos Moedas. Oposição lança críticas à liderança do autarca da Câmara de Lisboa

No geral, PS, PCP e BE fazem uma avaliação negativa da liderança do presidente da Câmara Municipal de Lisboa e todos os partidos falam em retrocessos ou más decisões, especialmente no que toca à habitação.
Comentários