Afinal, PAN vota a favor do Orçamento do Estado

O PAN anunciou que vai alterar o sentido de voto e aprovar a proposta de Orçamento do Estado para 2017, após negociações com o governo que resultaram na aprovação de diversas medidas propostas pelo PAN, avançou o deputado André Silva.

O PAN anunciou, esta segunda-feira, que vai alterar o sentido de voto e aprovar, na decisão que terá lugar amanhã, a proposta de Orçamento do Estado para 2017. A favorabilidade é consequência de negociações com o governo, que adotou “uma nova postura”. Desta abertura resultou a aprovação de diversas medidas propostas pelo PAN, avançou o deputado André Silva à comunicação social.

Entre outras , as negociações com o governo de António Costa permitiram aprovar “medidas emblemáticas” propostas pelo PAN, como os apoios aos municípios para a construção de novos Centros de Recolha Oficial de Animais (vulgarmente conhecidos por canis) e para a verificação das condições da atual rede, ou a redução do IVA de alguns equipamentos utilizados por pessoas com deficiência. Foram também aprovadas propostas relacionadas com incentivos à mobilidade elétrica e com a agricultura biológica.

“Não fazendo parte da maioria de esquerda que suporta o governo, olhamos para este orçamento com confiança. Por nos permitir avançar nas causas para as quais fomos eleitos e por haver um caminho de diálogo aberto para o resto desta sessão legislativa, votaremos a favor do Orçamento do Estado para 2017″, avançou o partido em comunicado enviado após a conferência de imprensa.

Recomendadas

Governo prevê PIB a crescer 1,3% e défice de 0,9% no próximo ano

O cenário macroeconómico da proposta de Orçamento do Estado para 2023, que está hoje a ser apresentado aos partidos, contempla prevê um abrandamento do crescimento económico de 6,5%, este ano, para 1,3% no próximo. Inflação mantém-se no patamar do OE/2022 de 4% e dívida cai para 110,8%.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Ryanair condena proposta da ANA de subir taxas aeroportuárias até 15% no próximo ano

“Não há justificação para um aumento de 15% nas já elevadas taxas aeroportuárias da ANA, especialmente quando o tráfego aéreo e turístico português ainda está a recuperar após a pandemia e deve ser apoiado com taxas aeroportuárias mais baixas”, refere a companhia irlandesa numa nota enviada à imprensa.
Comentários