Agência Espacial Europeia vai manter-se mais cinco anos nos Açores

Será feito um investimento de cerca de quatro milhões de euros na “aquisição de uma nova antena com capacidades adicionais, que substituirá a anterior, e no reequipamento da estação com um novo edifício, resultado da articulação com o Governo Regional dos Açores, num trabalho que será coordenado com a Agência Espacial Portuguesa”.

A Agência Espacial Europeia (ESA, sigla em inglês) vai manter-se mais cinco anos nos Açores, em Santa Maria, confirmou a ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, após a extensão do acordo entre Portugal e a ESA.

A governante salientou que o reforço financeiro de Portugal, no último Conselho Ministerial da ESA, que atingiu os 115 milhões de euros, vai permitir um investimento na ordem dos quatro milhões de euros na “aquisição de uma nova antena com capacidades adicionais, que substituirá a anterior, e no reequipamento da estação com um novo edifício, resultado da articulação com o Governo Regional dos Açores, num trabalho que será coordenado com a Agência Espacial Portuguesa”, acrescentou Elvira Fortunato, numa visita ao Teleporto de Santa Maria.

É ainda referido que esta sexta-feira a Agência Espacial Portuguesa vai lançar “o procedimento com vista à exploração desta infraestrutura, num processo que resultou da colaboração estreita entre o Governo da República e o Governo Regional. Através deste procedimento pretende-se tirar partido das capacidades ímpares da antena de 15mts, alavancando as capacidades do Teleporto de Santa Maria na participação das principais missões da ESA, e criando um novo fator de competitividade do ecossistema espacial de Santa Maria”, depois de concluída a instalação da antena de 15mts no Teleporto de Santa Maria.

Recomendadas

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos da Região duplicou em 2022

Em dezembro de 2022, registou-se, nos aeroportos da RAM, um movimento de 326,7 mil passageiros, transportados em 2.729 aeronaves (voos comerciais), traduzindo variações homólogas de 61,7% e 34,2%, respetivamente.

Valor mediano da avaliação bancária na Madeira cresce 17% em termos homólogos

Nos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária na habitação na RAM foi de 1.550 euros por m2 e nas moradias, este indicador situou-se nos 1.448 euros por m2.

Madeira: PCP defende valorização de 10% para todos os salários

Ricardo Lume disse que não é aceitável que, apesar do crescimento económico, apesar do aumento da produtividade dos trabalhadores, “os salários continuem a ser de miséria”.
Comentários