Agricultura. IFAP antecipa mais pagamentos

O Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) vai pagar antecipadamente as três principais medidas agroambientais: agricultura biológica, produção integrada e conservação do solo, anunciou o Ministério da Agricultura e do Mar (MAM). Segundo comunicado do ministério, “a operacionalização das várias medidas agroambientais do Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR) está a ser efetuada […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) vai pagar antecipadamente as três principais medidas agroambientais: agricultura biológica, produção integrada e conservação do solo, anunciou o Ministério da Agricultura e do Mar (MAM).

Segundo comunicado do ministério, “a operacionalização das várias medidas agroambientais do Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR) está a ser efetuada no âmbito da implementação do primeiro ano de reforma da Política Agrícola Comum (PAC)”.

Estes adiantamentos são importantes para os agricultores, pois “proporcionam mais liquidez aos agricultores, assinala o secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque. O governante acrescenta que “no caso das medidas agroambientais, podemos já assegurar o adiantamento em outubro da produção integrada, agricultura biológica e conservação do solo. Estas medidas são aquelas que abrangem mais beneficiários. As comunicações das aprovações aos agricultores serão feitas na área reservada no portal do IFAP, e serão feitas em momentos distintos em função do tipo de medida agroambiental”.

O ministério tinha anunciado anteriormente a antecipação de outros pagamentos ligados à PAC: vacas aleitantes, ovinos e caprinos, leite, arroz e tomate, que serão aumentados para 70%, fazendo uso da possibilidade atribuída no pacote leite apresentado pela Comissão Europeia no último Conselho Ministros Extraordinário de 7 de setembro. Os suínos, apesar da representação do setor no dia desta reunião, ficaram fora destas resoluções.

Em novembro, adianta o mesmo comunicado, serão pagas as medidas de apoio às Regiões Desfavorecidas (MAZD). “No passado era permitido aos Estados-Membros antecipar apoios mais cedo, razão pela qual Portugal antecipou em 2012, 2013 e 2014 estes pagamentos em julho. Este ano, devido ao facto de a ajuda ter que se montada de novo e o novo regulamento comunitário só permitir pagamentos depois de 16 de outubro, a ajuda às MAZD será antecipada para novembro”, explica o comunicado.

Finalmente para dezembro, está previsto o pagamento de RPB, e outros pagamentos, os quais serão feitos depois do cálculo definitivo de direitos e o cruzamento com os outros apoios.

O calendário do IFAP será oportunamente atualizado com mais detalhes sobre os adiantamentos, montantes e pagamentos das medidas, conclui o documento.

OJE

Recomendadas

Foram criadas quase tantas empresas este ano como em 2019

Os primeiros 11 meses de 2022 ficaram marcados por um crescimento do número de novas empresas e por um recuo das insolvências. Isto apesar da incerteza e da subida dos custos, que acabou por ser agravada pela guerra na Ucrânia.

Economia portuguesa abranda, mas cresce mais do que a média europeia

A economia portuguesa cresceu 4,9%, no terceiro trimestre, abrandando em comparação com a variação registado nos três meses anteriores. Ainda assim, Portugal conseguiu crescer mais do que a média da UE e da zona euro.

Preço das casas para arrendar em Portugal subiu 2,9% em novembro

No final do mês de novembro, arrendar casa tinha um custo de 12,5 euros por metro quadrado.