Agro3: a revolução digital que faltava na agricultura do século XXI

A empresa de marketing digital, 3WX, criou uma plataforma digital para ajudar no crescimento dos negócios agrícolas.

A agro3 é a plataforma digital, criada pela empresa de marketing digital 3WX, que pretende trabalhar em prol do sucesso dos negócios agrícolas, bem como no seu crescimento de forma sustentável.

Fábio Jesuíno, fundador da empresa, acredita no potencial desta ferramenta digital, que se dirige a “um setor que conhece níveis positivos de evolução, a vários níveis, nos últimos anos”.

Atualmente vivemos num mundo dependente das novas tecnologias e a empresa 3WX pretende levar também essa aposta aos empresários do setor agrícola. “Os negócios desse setor têm de estar preparados para o mundo digital e dele tirar os seus melhores benefícios para obterem grandes resultados”, refere o diretor executivo.

Para o responsável, o objetivo desta plataforma é ajudar os agricultores a entrar no mundo digital de forma profissional e qualitativa, colocando-os em contacto direto com os seus clientes.

“É cada vez mais importante que os agricultores não dependam apenas dos intermediários para vender os seus produtos. É urgente vender diretamente ao consumidor final, reduzindo assim as comissões e obtendo mais lucros para fazer crescer os seus negócios”, sublinha Fábio Jesuíno.

Recomendadas

Incubadora de Coimbra lidera consórcio para agilizar testes de tecnologias na saúde

O Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, vai liderar o consórcio nacional de um projeto europeu que pretende agilizar o processo de certificação e testes de tecnologia baseada em inteligência artificial e robótica na área da saúde.

Startup de “hackers bons” Immunefi capta 24 milhões

A empresa de Singapura, cujo CEO reside em Portugal, fechou uma ronda de investimento ‘série A’ encabeçada pela norte-americana Framework Ventures. Em menos de dois anos encaixou quase 30 milhões em capital de risco à conta da caça aos ‘bugs’ na blockchain.

Codacy levanta 15 milhões em ronda liderada pela unidade de investimento da Sonae (com áudio)

Além da Bright Pixel Capital, as sociedades de capital de risco Armilar Venture Partners, Faber Ventures, Join Capital, Caixa Capital, EQT Ventures e Iberis Capital também estiveram envolvidas no investimento.
Comentários