Água mais cara a partir de domingo

A maioria dos clientes domésticos da EPAL, que abastece de água o concelho de Lisboa, vai ter um aumento médio de 38 cêntimos mensais na fatura da água.

“Para a grande maioria dos clientes domésticos da EPAL, cerca de 85%, o novo tarifário para 2017 vai implicar uma atualização média de 38 cêntimos por mês (para um consumo médio mensal de 8 m3 e um contador de 15mm)”, informou a Empresa Portuguesa de Águas Livres (EPAL).

Em nota enviada aos meios de comunicação social, A EPAL, responsável pelo abastecimento direto de cerca de 350 mil clientes no concelho de Lisboa, destacou que tem disponível uma tarifa social destinada às famílias mais carenciadas, que prevê descontos que podem ir até aos 94%.

A empresa fez ainda referência a que disponibiliza uma tarifa familiar destinada agregados com cinco ou mais pessoas. A atualização dos preços da água entra em vigor anualmente a 1 de janeiro, conforme fixado no Decreto-Lei 94/2015 de 29 de maio.

No dia 15 de dezembro, o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, defendeu que Governo quer subir preço da água para reabilitar redes, em parte porque os custos das tarifas não são cobertos.

“Em Portugal, a maioria das tarifas praticadas não cobre os verdadeiros custos dos serviços de águas e águas residuais”, explicou o governante, na altura, ao “Diário de Notícias”. Na sua perspetiva, “as entidades gestoras” de serviços de águas “estão a cobrar tarifas abaixo do necessário”.

Relacionadas

Governo quer subir preço da água para reabilitar rede

O secretário de Estado do Ambiente defende que os custos das tarifas não são cobertos e que as empresas de serviços de águas cobram abaixo do que é necessário.
Recomendadas

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.

Premium“Dá-se quase uma medalha a quem consegue fugir aos impostos”, diz presidente da APIT

O presidente da APIT salienta que Portugal está a braços com a economia informal e que são precisas políticas de cidadania na área.
Comentários