AHRESP apela à inclusão das empresas do turismo nos apoios anunciados pelo Governo

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal refere que as empresas destes sectores vão passar sérias dificuldades após o fim da época alta. Numa altura em que ainda não se atingiram os números pré-pandemia, já se saldam dívidas contraídas durante a mesma, indica.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) apela a que as medidas de apoio do Governo para as empresas e famílias englobem as empresas dos sectores do alojamento e da restauração. O turismo está em trajetória ascendente, mas o período pós-verão será de dificuldades, informa em comunicado.

A associação refere que os números do turismo vivem uma tendência crescente, mas que devem ser interpretados à luz do contexto de pico de consumo atual. Ainda não foram atingidos os números de 2019 e, por esse motivo, após a época alta vão surgir problemas, garante o mesmo documento. Durante a pandemia, esgotaram-se as reservas financeiras das empresas, que chegaram a contrair dívidas para poderem sobreviver – créditos que estão já a pagar.

As empresas em causa serão as primeiras a sofrer com a perda do poder de compra dos consumidores, justifica a AHRESP. Assim, espera que as empresas dos seus sectores estejam entre as beneficiárias das medidas que vão ser lançadas em setembro.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Escassez de trabalhadores no turismo? AHRESP apresenta nove medidas para resolver o problema

Desde a criação de estratégias criativas para atrair e reter profissionais à elaboração de um ‘Livro Verde do Mercado do Trabalho HORECA’, conheça as medidas apresentadas pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal.

Gás de garrafa. Preços passam a ter teto máximo a partir de terça-feira

Governo decidiu impor tetos máximos nos preços das botijas até ao final de outubro.
Comentários