AHRESP defende “compensações financeiras proporcionais” aos elevados prejuízos de Natal e Ano Novo

A AHRESP considera que “devem ser revistos os mecanismos de cálculo das compensações que foram considerados nos fins-de-semana do passado mês de novembro”.

A AHRESP reuniu com o Governo, a fim de apresentar a urgência de medidas de compensação financeira para os elevados prejuízos que se preveem para a época natalícia e de passagem de ano, e que resultam da quebra de receitas e do pagamento de compromissos já assumidos.

A AHRESP considera que “devem ser revistos os mecanismos de cálculo das compensações que foram considerados nos fins-de-semana do passado mês de novembro”. Na reunião com a Secretária de Estado do Turismo e o Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, a associação manifestou uma “grande preocupação com o impacto que as regras de confinamento sanitário irão provocar nas empresas da restauração e similares e do alojamento turístico”.

A associação considera que existe a necessidade de alterar “os mecanismos de cálculo da compensação financeira, aplicando-o à quebra efetiva por comparação às receitas do período homólogo de 2019”. A AHRESP solicitou igualmente que a compensação seja também alargada às empresas de alojamento turístico.

Por fim, a AHRESP explica que “porque todas estas medidas assumem vital importância para as atividades de restauração e similares e do alojamento turístico, dramaticamente afetadas, acredita que o Governo não deixará de considerar a oportunidade da sua regulamentação e a urgência na sua execução”.

Recomendadas

OPEP retoma reuniões presenciais perante medo de recessão internacional

A OPEP+, o grupo integrado pelos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e aliados, reúne-se quarta-feira pela primeira vez presencialmente desde março de 2020, num momento em que crescem os receios de uma recessão internacional.

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.
Comentários