AHRESP defende que “este é o momento para levantar restrições”

A AHRESP acredita que este é o momento ideal para levantar as restrições tendo em conta “se ter ultrapassado o pico de infeções e a elevada taxa de vacinação”.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) considerou, esta terça-feira, que este seria o momento ideal para levantar restrições.

“Tendo em conta o número de casos por COVID-19, o facto de se ter ultrapassado o pico de infeções e a elevada taxa de vacinação, a AHRESP considera que este é o momento de levantar as restrições ao funcionamento dos estabelecimentos”, diz a associação.

O Governo vai reunir-se na quarta-feira com os especialistas no Infarmed para avaliar a situação pandémica no país. Embora ainda não se saiba ao certo o que vai decidir o executivo de Costa depois da reunião o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa já referiu que vai existir uma “redução das restrições” tendo em conta “uma nova fase em termos da transição da pandemia para a endemia”.

No mesmo comunicado a AHRESP apontou também que as dormidas turísticas em 2021 atingiram mínimos de 2010.

Segundo a associação “registaram-se 14,5 milhões de hóspedes e 37,5 milhões de dormidas, que se traduziram em aumentos de 39,4% e 45,2% face ao ano anterior (menos 61,6% e menos 63,2% em 2020, respetivamente)”.

“Registaram-se decréscimos nas dormidas em todas as regiões face a 2019. Excluindo 2020, é preciso recuar a 2010 para se encontrar um número menor de dormidas, quando se registaram 37,4 milhões de dormidas”, diz a AHRESP.

Ao comparar com 2019, o número de hóspedes caiu 46,4% e as dormidas diminuíram 46,6% (menos 10,9% nos residentes e menos 62,0% nos não residentes).

Recomendadas

Bancos sujeitos a coimas até 1,5 milhões se não aplicarem diploma do Governo para crédito à habitação

Está já em vigor, a partir deste sábado, o diploma que estabelece medidas destinadas a mitigar os efeitos do incremento dos indexantes de referência de contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente. Bancos têm 45 dias a partir de hoje para aplicar as medidas.

Ministra da Justiça diz que é preciso melhorar condições dos processos de recuperação de empresas

“A melhoria das condições de processos de recuperação [de empresas], sobretudo em períodos de insolvência e de dúvida, como o que atravessamos, é um desafio, mas um desafio que temos de concretizar”, afirmou Catarina Sarmento e Castro.

Restaurantes da AHRESP vão assegurar alimentação dos peregrinos da Jornada Mundial da Juventude

A AHRESP vai apoiar a Fundação na “definição das regras de funcionamento da rede de restaurantes e similares que irão assegurar o fornecimento de refeições para os participantes da Jornada Mundial da Juventude e contactar restaurantes e similares para promover a sua adesão à rede, bem como promover o uso do Guia de Boas Práticas da Restauração e Bebidas junto da rede”, lê-se no comunicado.  
Comentários