AICEP e ALDI colaboram na identificação de PME nacionais que possam ser fornecedores

O presidente da AICEP, Luís Castro Hemriques, defende que o principal objetivo com a ação Redes de Fornecedores é facilitar a substituição de importações e promover as exportações, uma vez que as grandes empresas passam a comprar a pequenas e médias empresas nacionais.

A AICEP está a colaborar com a ALDI Portugal na identificação de PME – Pequenas e Médias Empresas nacionais com o perfil adequado, para que a cadeia de supermercados possa vir a ser incluída na ação Rede de Fornecedores num futuro próximo, uma iniciativa que pretende sensibilizar as empresas para as vantagens de comprar em Portugal.

“Para a ALDI Portugal, insígnia que conta já com 83 lojas em território nacional, trata-se de uma oportunidade muito interessante. Desde a sua chegada ao mercado português em 2006, que a ALDI tem vindo a apostar na evolução e inovação do seu sortido. Para continuar a corresponder às necessidades do mercado português, a marca tem vindo a procurar privilegiar os produtores nacionais em várias categorias”, explica um comunicado conjunto da da AICEP e da cadeia de distribuição alemã.

Segundo esse documento, “a iniciativa Redes de Fornecedores promove o encontro entre potenciais clientes – grandes empresas, nacionais ou estrangeiras, que pretendem aumentar a sua base fornecedora –, e fornecedores nacionais – PME portuguesas à procura de expandir negócios”.

“Nestas ações, as PME têm a oportunidade de apresentar as suas competências às grandes empresas, com o objetivo de poderem vir a integrar a cadeia de fornecimento”, adianta o referido comunicado conjunto, acrescentando que “o objetivo primordial” desta iniciativa “é estabelecer sinergias entre empresas e substituir importações, ao mesmo tempo que se aumentam as exportações”.

Segundo a AICEP e a ALDI, “pretendemos, ainda, promover o estabelecimento de vínculos estáveis das empresas estrangeiras em Portugal com os seus fornecedores nacionais”.

“Nas Redes de Fornecedores, a AICEP desenvolve o trabalho de identificação das grandes empresas clientes e das PME fornecedoras, define a implementação e acompanhamento de todo o processo envolvente, promove a capacitação das empresas fornecedoras e o posterior ‘follow-up'”, esclarece o comunicado em questão.

“O principal objetivo da AICEP com a ação Redes de Fornecedores é facilitar a substituição de importações e promover as exportações, uma vez que as grandes empresas passam a comprar a PME nacionais. Entrando as PME nestas cadeias de fornecimento complexas e globais, têm a oportunidade de mostrar a sua competitividade e qualidade. Assim, consideramos estar a criar condições para que mais empresas portuguesas possam competir internacionalmente”, sublinha o presidente da AICEP, Luís Castro Henriques.

A nota em apreço revela que a ação Redes de Fornecedores arrancou com a Mota-Engil, que já identificou 40 empresas portuguesas para incluir no seu processo de ‘sourcing’.

A cadeia ALDI conta, atualmente, com 83 lojas em Portugal e mais de 2.000 colaboradores e assume ter “um plano de expansão ambicioso, admitindo a inauguração de um número considerável de lojas em geografias onde ainda não está presente, mas também o reforço da sua presença, em algumas zonas”.

Recomendadas

Martín Tolcachir nomeado CEO Global do Grupo Dia

Tolcachir assumirá a estratégia da empresa a nível global e liderará a execução da estratégia de aceleração para o crescimento em todos os países onde opera, revela o grupo.

Seca no rio Reno põe em risco transporte de mercadorias

Os patrões alemães consideram que o governo federal, juntamente com os vários estados federados, o sector da logística e as empresas industriais, “deve estabelecer um sistema de monitorização próximo para reagir prontamente” ao baixo nível das águas.

Falta de gelo? Mercadona sem limitação de vendas nas lojas em Portugal

Os supermercados em Espanha estão a limitar o número de embalagens de gelo que vendem por cliente, tendo em conta a escassez deste produto devido à maior procura por causa do calor e à menor produção provocada pelos preços da eletricidade.
Comentários