AICEP leva 31 empresas portuguesas à Paris Design Week com a Exposição “Métamorphose”

A fileira Casa Portuguesa abrange os sectores do mobiliário, têxteis-lar, utilidades domésticas (cerâmica, cutelaria, loiça metálica, pequenos eletrodomésticos e vidros e cristais) e iluminação. A exposição tem a curadoria do designer franco-português Christophe de Sousa,

A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) organiza em Paris a Exposição “Métamorphose” com a presença de 31 empresas da fileira casa portuguesa, no âmbito da Paris Design Week.

A fileira Casa Portuguesa abrange os sectores do mobiliário, têxteis-lar, utilidades domésticas (cerâmica, cutelaria, loiça metálica, pequenos eletrodomésticos e vidros e cristais) e iluminação.

“Com a curadoria do designer franco-português Christophe de Sousa, a exposição destaca a singularidade e o talento português, identificando e reconhecendo Portugal para além do fabrico, e afirmando a sua capacidade de criar e desenvolver produtos exclusivos”, refere a AICEP.

O espaço de Portugal foi inaugurado pelo Secretário de Estado da Internacionalização, Bernardo Ivo Cruz, que, acompanhado da Administradora da AICEP Rita Araújo, visitou igualmente a 2ª edição deste ano da feira Maison & Objet, onde estão presentes 29 empresas nacionais.

“Quem visitar a exposição Metamorfose em Paris vai encontrar algumas das melhores empresas portuguesas a ver o que de melhor se faz em Portugal. Nós temos o design, o saber, os materiais, a imaginação e tudo o que é necessário para concorrer com os melhores no meio dos melhores. Sabemos colocar Portugal, as suas empresas e os seus designers no topo da procura e da oferta”, declarou o secretário de Estado da Internacionalização, na inauguração da exposição Métamorphose.

Rita Araújo, administradora da AICEP, refere no comunicado que está “orgulhosa” com a exposição organizada pela agência, referindo tratar-se do “corolário do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nos últimos anos e que mostra que Portugal não só concebe e produz peças com design e qualidade, mas também cria tendências, demonstrando que o país tem o talento necessário para competir no mercado internacional”.

“Cada vez mais as marcas e os designers portugueses afirmam-se pela conceção e criação, onde o cruzamento entre o clássico e o contemporâneo garantem notoriedade pela autenticidade”, refere a AICEP.

“Com 350 metros quadrados e uma localização privilegiada, no bairro de Marais, a Exposição Métamorphose pretende surpreender o visitante que poderá, além de apreciar diversas peças e conceitos, viajar por um espaço onde estará em evidência uma oferta portuguesa suportada no talento, na arte do saber fazer, no design e na inovação, destacando a notoriedade de Portugal como um fornecedor de excelência”, adianta a instituição.

“Envolvendo um importante conjunto de sectores considerados tradicionais, a Fileira Casa tem vindo a integrar-se, cada vez mais, no seio das indústrias criativas, valorizando crescentemente os aspetos da marca, da estética, do design, do conforto, das sensações e das experiências, procurando responder à mudança nas preferências do consumidor e às novas tendências de mercado”, refere o comunicado.

Esta fileira conta com mais 7.600 empresas e emprega cerca de 61 mil colaboradores. Os sectores mais representativos são o mobiliário e o têxtil-lar, sendo os principais mercados de exportação o francês, espanhol, americano, britânico e alemão. A fileira vende para 177 países, representando os oito principais mercados mais de 75 por cento das exportações.

A Campanha Made in Portugal é uma marca criada e registada pela AICEP, que visa focar, profissionalizar e agregar a oferta portuguesa, permitindo um reconhecimento ancorado na qualidade e talento, apoiado na imagem de um país moderno, inovador e criador de tendências, otimizando a diferenciação pela customização.

Recomendadas

Exposição no Museu da Marinha celebra a amizade entre Alberto I do Mónaco e Dom Carlos I

No âmbito das comemorações do centenário do desaparecimento do Príncipe Alberto I do Mónaco, o Museu de Marinha de Lisboa irá acolher uma exposição organizada pelo Comité Albert Ier – 2022. Estará patente ao público a partir de dia 15. A inauguração, na véspera, conta com a presença do atual Príncipe do Mónaco, Alberto II.

“Trair e Coçar é só começar” vai ter dois ensaios solidários

O público português tem a oportunidade de assistir aos últimos ensaios antes da grande estreia e apoiar, assim, duas associações de solidariedade.

PremiumPara saudar o regresso de um majestoso Jaen

Serve este texto para saudar a aposta de um produtor do Dão, a Caminhos Cruzados, integrada há cerca de dois anos no grupo da Quinta da Pacheca (no Douro), na comercialização de um monovarietal de uma das castas mais singulares que se produzem em Portugal: a Jaen (Mencia, em Espanha). Há quem diga que em relação à Jaen, ou se ama ou se detesta.
Comentários