Airbus, Siemens e Rolls-Royce juntam-se para produzir motor híbrido

Novo motor hidroelétrico deverá ter os primeiros testes de voo em 2020.

A Airbus, a Rolls-Royce e a Siemens anunciaram uma parceria no desenvolvimento de um motor elétrico híbrido para aviões. O programa E-Fan X, como foi designado pelas três empresas, deverá ter os primeiros voos de teste em 2020, dois anos antes do avião com motor hidroelétrico desenvolvido pela Boeing em parceria com a JetBlue e a Zunum Aero estar operacional, de acordo com o calendário então avançado.

“Vemos a propulsão hidroelétrica como uma tecnologia apelativa para o futuro da aviação”, disse Paul Eremenko, CTO da Airbus, empresa que será responsável pela arquitetura de controlo do sistema de propulsão hidroelétrico. A Siemens terá a responsabilidade do desenvolvimento do motor elétrico, e a Rolls-Royce a do desenvolvimento do motor do eixo turbo e o gerador de 2 megawatts.

A introdução de motores hidroelétricos na aviação comercial terá como objectivo a redução dos custos de voo, bem como dos impactos ambientais inerentes ao recurso a combustíveis fósseis.

Recomendadas

Região de Coimbra lança Academia Gastronómica para reforçar distinção europeia

A Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra vai promover, em 2023, um conjunto de iniciativas para reforçar o estatuto de Região Europeia de Gastronomia com que foi distinguida no biénio de 2021-2022.

No segundo dia de greve, TAP operou 82 voos dos 119 voos previstos

“Até ao final do dia, a Companhia prevê efetuar a totalidade dos 119 voos programados para hoje, para 36 destinos, incluindo todos os de serviços mínimos”, lê-se no comunicado enviado às redações. No dia de ontem, foram realizados os 148 voos previstos, sendo 64 de serviços mínimos.

“Em cinco anos, o mercado das telecomunicações vai mudar completamente”

Com uma quota de mercado de 35%, a Vantage Towers é o segundo maior operador de torres de telecomunicações em Portugal, atrás da Cellnex. Nada que preocupe Paolo Favaro, o CEO da Vantage. Em entrevista ao NOVO Economia, o gestor diz que há dezenas de milhões de euros na calha para construir novas instalações. Quanto ao 5G, a empresa já preparou mais de 1.500 sites.
Comentários