‘Airpocalypse’: Smog obriga milhares de chineses a deixar as suas casas

Espesso manto de poluição obrigou as autoridades a emitirem o alerta vermelho. A China é o país com o maior número de mortes associadas à poluição atmosférica extrema.

São uma nova comunidade de refugiados: os “refugiados da poluição atmosférica”. Dezenas de milhares de pessoas estão a ser obrigadas a deixar as suas casas devido à maior vaga de poluição deste ano que está a afetar várias zonas no leste da China.

O espesso manto de fumos tóxicos cobriu a capital chinesa na quinta-feira, obrigando as autoridades a emitir o alerta vermelho (o mais alto de um sistema de quatro cores). O manto de poluição segue agora para a zona mais industrial do norte do país.

A movimentação do smog está a obrigar à fuga da população para áreas não contaminadas para evitar a exposição ao ar tóxico, que contém micropartículas que se podem fixar no fundo dos pulmões ou mesmo entrar na corrente sanguínea.

Ao ‘The Guardian’ vários “refugiados” dizem que “não querem viver em lugares com ar terrivelmente poluído” e admitem que ponderam abandonar o país.

A organização ambiental Greenpeace estima que 460 milhões de pessoas, o equivalente à soma da população dos Estados Unidos, Canadá e México, estão a ser afetadas por aquilo a que chamam o ‘airpocalypse’.

A China é o país com o maior número de mortes associadas à poluição atmosférica extrema. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2012 morreram cerca de 1 milhão de pessoas devido a este fenómeno.

É esperado que o smog se dissipe esta quarta-feira.

Recomendadas

Presidente de Taiwan falha estratégia de usar a China como ameaça

Tsai Ing-wen renunciou ao cargo de líder do Partido Democrático Progressista depois de a sua estratégia de enquadrar as eleições locais como uma demonstração de desafio à China não ter conquistado o eleitorado.

NATO Industrial Advisory reúne com a indústria da defesa em Gaia

Órgão consultivo e de assessoria de alto-nível que atua como foco e porta-voz das indústrias e das associações nacionais de defesa e segurança junto da NATO, reúne de 28 a 30 de novembro com 51 entidades de 25 países.

Obiang reeleito Presidente da Guiné Equatorial com 94,9% dos votos

O presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, ganhou as eleições presidenciais com 94,9%, anunciou a Junta Eleitoral Nacional, pelo que avança para o sexto mandato de sete anos. A oposição queixa-se de fraude generalizada.
Comentários