Ajuda aos refugiados sírios à distância de um click

O Programa Alimentar Mundial (PAM) lançou uma campanha nas redes sociais para conseguir o mais rapidamente possível os 64 milhões de dólares necessários para voltar a dar ajuda alimentar a 1,7 milhões de refugiados sírios. “Cada dólar pode fazer a diferença. Dizemos às pessoas: Para vocês é um dólar, para eles é uma questão de […]

O Programa Alimentar Mundial (PAM) lançou uma campanha nas redes sociais para conseguir o mais rapidamente possível os 64 milhões de dólares necessários para voltar a dar ajuda alimentar a 1,7 milhões de refugiados sírios.

“Cada dólar pode fazer a diferença. Dizemos às pessoas: Para vocês é um dólar, para eles é uma questão de sobrevivência. Sabemos que as pessoas ficam tocadas e pedimos-lhes para o mostrarem”, explicou a diretora daquela agência das Nações Unidas, Ertharin Cousin, num comunicado.

As doações podem ser feitas no site do PAM (www.wfp.org/forsyrianrefugees).

“Basta que 64 milhões de pessoas deem um dólar”, insistiu.

Os internautas são convidados a partilharem o apelo em todas as redes sociais, inserindo por exemplo como fotografia de perfil uma imagem com a frase “Um dólar para os refugiados sírios”.

Na segunda-feira, o PAM anunciou a suspensão, por falta de meios financeiros, do seu programa de senhas para a compra de bens alimentares dirigido às centenas de milhares de refugiados sírios que sobrevivem em condições precárias na Jordânia, Líbano, Turquia, Iraque e Egito.

A agência da ONU, sediada em Roma, precisa de 64 milhões de dólares (51 milhões de euros) para recomeçar a ajuda este mês.

 

OJE/LUsa

Recomendadas

Guterres manifestou a embaixador russo oposição a anexação de territórios

Antes, António Guterres alertou a Rússia que a anexação de territórios ucranianos “não terá valor jurídico e merece ser condenada”, frisando que “não pode ser conciliada com o quadro jurídico internacional”.

Brasil. Equipa assegurará “perfeita realização” das eleições em Portugal

Paulino Franco de Carvalho Neto, secretário de assuntos multilaterais políticos do ministério, designado como Itamaraty, disse em conferência de imprensa no consulado-geral do Brasil em Lisboa que o ministro Carlos França enviou uma equipa para acompanhar os serviços dos consulados em Portugal durante o ato eleitoral.

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.