Ajuste efetivo da OPEP é de 3,02%

A medida de revisão da produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo visa o corte de até 1,2 milhão de barris/dia, com efeito a partir de 1 de janeiro de 2019.

O ajuste efetivo da produção para países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), visando o corte de até 1,2 milhão de barris/dia, com efeito a partir de 1 de janeiro de 2019, é de 3,02% informou a Angop, segundo uma fonte próxima à organização.

A mesma informa que o ajuste é ligeiramente superior aos 2,5% inicialmente acordados na reunião da Áustria, realizada de 6 a 7 do mês corrente. A medida de aumento ligeiro da quota de corte inicialmente estabelecida, visa garantir as isenções ao Irão, Líbia e Venezuela.

Na 175ª conferência do cartel, que contou com a participação dos não membros, decidiu-se pelo corte de aproximadamente 800 mil barris/dia na produção dos países membros da OPEP, e 400 mil barris aos não-OPEP, um total de cerca de 1,2 milhão de barris/dia.OPET

Desta forma, Angola, com uma produção de referência de um milhão e 528 mil barris/dia, poderá fazer um corte de 47 mil barris, ligeiramente superior aos 29 mil barris/dia, o que implicará baixar a produção para um milhão e 481 mil barris/dia, de acordo com a tabela abaixo.

Relacionadas

Produtores de petróleo terão reunião extra se a produção de petróleo “não reduzir o suficiente”

Se o corte acordado na produção de petróleo de 1,2 milhões de barris por dia não for suficiente para equilibrar o mercado, a OPEP e os produtores aliados vão ter uma reunião extraordinária e “farão o que for necessário”, afirmou o ministro da Energia dos Emirados Árabes Unidos, Suhail al-Mazrouei.

OPEP critica recusa dos Estados Unidos em permitir aumento do petróleo

“Lançamos um diálogo energético com os Estados Unidos e temo-nos encontrado com diversas empresas do setor norte-americano. Acreditamos que as decisões que tomamos são, não só boas para a OPEP, como também para os produtores e ainda para os países consumidores”, sublinhou.
Recomendadas

Moldova mantém neutralidade mas irá fortalecer a cooperação com a NATO

A Moldova manterá a neutralidade, mas aprofundará a sua cooperação com a NATO para garantir a sua capacidade defensiva, declarou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros da Moldova, Nicu Popescu.

Espanha e Alemanha reúnem-se em cimeira pela primeira vez desde 2013

Espanha e Alemanha celebram na quarta-feira a primeira cimeira bilateral em nove anos, que coincide com um momento de sintonia entre os dois executivos em projetos como o do gasoduto para ligar a Península Ibérica à Europa central.

CMVM: “É notório o crescimento da divergência dos padrões de poupança das famílias portuguesas”

“A poupança de longo prazo exige disciplina e empenho além de, naturalmente, um nível de rendimento que permita poupar. Esta combinação de condições ajuda a explicar o baixo nível de poupança em Portugal e em outros países que nos são próximos”, reconhece Rui Pinto.
Comentários