Albuquerque acusa República de ter abandonado a Madeira numa situação de emergência social e económica

O presidente do executivo madeirense disse este abandono do Estado à Madeira, é um “caso paradigmático”, e questionou o que seria da região autónoma  “se não tivéssemos autonomia política”. Albuquerque defendeu que se não existisse um governo na região, eleito pela população, “estávamos bem arranjados”.

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, acusou o Governo da República de ter abandonado a região autónoma numa altura de emergência social e económica, derivada da pandemia do coronavírus.

O governante considerou que este abandono do Estado à Madeira, é um “caso paradigmático”, e questionou o que seria da região autónoma  “se não tivéssemos autonomia política”.

Albuquerque disse que se não existisse um governo na região, eleito pela população, “estávamos bem arranjados”.

O governante falava na apresentação do sexto e último volume da coleção editada pela Associação Académica da Universidade da Madeira, com o nome de ”História da Madeira. Século XX – O caminho para a Autonomia”, de Rui Carita, realizada no auditório do Colégio dos Jesuítas.

Madeira tem 321 casos ativos de coronavírus

Na ocasião, quando questionado pela comunicação social, o governante confirmou a existência de um surto de covid-19, no Hospital do Marmeleiros, numa cadeia de transmissão em que já se contabiliza 20 casos positivos e duas mortes.

Albuquerque confirmou que a região possui cerca de 40 cadeias ativas de coronavírus.

Os últimos dados do Instituto da Administração da Saúde da Região Autónoma da Madeira (Iasaúde) indicam existir 321 casos ativos de coronavírus na região autónoma.

Recomendadas

PremiumGrupo Nabeiro vai modernizar instalações na Madeira

A modernização das instalações pretende oferecer serviços de apoio ao cliente. Grupo quer chegar ao top 10 de marcas de café no mundo. Delta Cafés é a marca do grupo com melhor performance na região.

PremiumMadeira: Orçamento perde 53 milhões mas prevê alívio fiscal de 96 milhões

A Região prevê inflação de 3,8% em 2023, ficando abaixo dos 4% previstos para o país. A previsão do executivo madeirense contrasta com os 6,9% estimados para 2022.

PremiumGoverno Regional quer manter ‘vistos gold’ para atrair investimento

O executivo madeirense quer manter ‘vistos gold’ e calcula que geraram um mínimo de 15 milhões de euros, para além de facilitarem a atração de investimento para a região.
Comentários