Albuquerque desmistifica “boatos falsos” de redução dos apoios dados a empresas

O governante falava dos boatos, com motivos políticos, de que iriam existir modificações nos mesmo reduções nos apoios dados no âmbito dos programas funcionamento e investimento, apoiados por fundos comunitários.

Na entrega de apoios no âmbito de programas com fundos comunitários Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional, disse que andam a circular boatos e ideias falsas, com motivos políticos, de que os programas funcionamento e investimento iam sofrer alterações ou reduções.

“A nossa missão é desmistificar esses boatos e ideias. Vamos reforçar as componentes de apoio às empresas”, esclareceu Albuquerque.

O líder do Governo Regional lembrou que vai existir um reforço de 12 milhões de euros no Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), que foi aprovado em conselho de governo.

“Vamos aplicar na Madeira 650 milhões de euros de investimento”, disse. Albuquerque deixou ainda claro que o ritmo de crescimento em 64 meses na Madeira é superior ao do Continente.

“Crescemos 2,6%, o Continente cresceu 2,3%, e a Europa 1,9%”, afirmou.

O governante salientou ainda ser importante “criar condições para manter o ritmo de investimento privado e de criação de postos” de trabalho, e sublinhou que ainda este ano vai ser lançado o concurso do Novo Hospital, uma obra que será importante para a economia da Madeira.

Recomendadas

Madeira: Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento disponibiliza máquina ATM Express na Praça CR7

As caixas ATM são especialmente direcionadas para os turistas, sector que têm vindo a atingir valores históricos na Região.

Madeira supera 1,1 milhões de dormidas no alojamento turístico em agosto

As estimativas para as dormidas de agosto de 2022 superam em 67 mil o valor do mês anterior, passando assim a constituir o registo mensal mais alto de sempre observado no alojamento turístico da Região.

Madeira investe 923 mil euros na reabilitação da ER 103 entre o Terreiro da Luta e o Poiso

Pedro Fino explicou que esta obra não foi financiada com fundos europeus, mas que a Região aguarda a abertura do novo quadro comunitário, contando que deverá haver enquadramento para o financiamento da reabilitação desta estrada.
Comentários