Alemanha e França rejeitam pagar gás russo em rublos

O ministro da Economia alemão foi o primeiro a revelar que não ia ceder ao pedido de Vladimir Putin. Depois, surgiu o anúncio de apoio da França, que notou que as exigências de Putin não são concretizáveis.

4 – Alemanha

A França e a Alemanha rejeitaram o pedido de Vladimir Putin para o pagamento do gás em rublos. A exigência foi realizada esta quinta-feira pelo próprio presidente russo.

Os países consideram que o pagamento em rublos é uma violação de contratos e que a exigência de Putin equivale a uma “chantagem”, revela a “Reuters”.

O ministro da Economia alemão foi o primeiro a revelar que não ia ceder ao pedido de Vladimir Putin. Robert Habeck admitiu ainda que a Alemanha está preparada para todo o tipo de cenários, nomeadamente o corte dos fluxos de gás russo para a Europa.

Ainda assim, não se sabe se os restantes países europeus estão ao lado da afirmação germânica.

Bruno le Maire, ministro das Finanças francês, mostrou o seu apoio para com a Alemanha e assegurou que a França também ia rejeitar as exigências da Rússia.

O presidente russo anunciou a assinatura de um decreto que prevê o pagamento obrigatório do gás russo em rublos já a partir de amanhã. “Para poderem comprar gás natural russo, devem abrir contas em rublos nos bancos russos. É a partir destas contas que serão efetuados os pagamentos do gás entregue a partir de amanhã”, disse em conferência de imprensa.

Com este anúncio, Putin está a tentar levar dinheiro para o país, depois de muitos cidadãos terem optado por levantar o dinheiro que tinham no banco, levando muitas instituições a impedirem levantamentos e transferências para outros países. O objetivo do russo é também impedir a contínua desvalorização da moeda nacional, apesar desta ter subido nos últimos dias.

Relacionadas

Putin anuncia que gás russo tem de ser pago em rublos a partir de sexta-feira (com áudio)

Depois das ameaças, vem a concretização. O presidente russo anunciou esta tarde um decreto que obriga a que o gás natural seja pago em rublos já a partir de amanhã. Caso contrário, contratos serão rasgados.
Recomendadas

Ucrânia: Diplomacia russa protesta contra afirmações ‘grosseiras’ de Johnson

Em comunicado, o Ministério adiantou que Deborah Bronnert recebeu um protesto “firme” contra “as afirmações abertamente grosseiras a respeito da Federação Russa, do seu dirigente, dos seus responsáveis, bem como do povo russo”.

“Levava um tiro por Putin”. Antiga figura da Fórmula Um defende a invasão da Ucrânia

Bernie Ecclestone referiu-se ao líder russo como alguém “de primeira classe” que cometeu “erros” e apontou o dedo a Zelensky por “não ouvir” o Kremlin. Declarações que já mereceram reação da Fórmula Um.

Nova ‘cortina de ferro’ já desce entre a Rússia e o Ocidente, diz Kremlin

“No que diz respeito a uma cortina de ferro, essencialmente ela já está a descer” e esse processo já está em curso, disse o porta -voz de Putin.
Comentários