Alemanha regista 25 mil casos de infeção nas últimas 24 horas

No estado da Saxónia, a incidência acumulada de sete dias é de 441,3 casos por 100 mil habitantes, mais do dobro da média nacional, seguida pela Turíngia, com 320,6.

As autoridades alemãs registaram mais 412 mortos devido à covid-19 nas últimas 24 horas e 25.533 novas infeções, menos cerca de 8.200 do que o máximo de 33.777 registados na sexta-feira passada, segundo dados oficiais.

De acordo com os dados do Instituto Robert Koch (RKI), o número de casos positivos desde que a primeira infeção foi notificada no país, no final de janeiro, ascende a 1.612.648, com 29.182 mortes.

Segundo as estimativas do RKI, 1.206.200 pessoas terão recuperado e o número de casos ativos é de cerca de 377.300.

A incidência acumulada nos últimos sete dias é de 188,8 casos por 100 mil habitantes, em comparação com 184,8 na sexta-feira passada, e as novas infeções totalizaram 157.022 durante a última semana.

No estado da Saxónia, a incidência acumulada de sete dias é de 441,3 casos por 100 mil habitantes, mais do dobro da média nacional, seguida pela Turíngia, com 320,6.

O número de doentes com covid-19 nas unidades de cuidados intensivos na quinta-feira foi de 5.354, dos quais 2.832 estavam com ventilação assistida, de acordo com dados da Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e Medicina de Emergência (DIVI).

O RKI advertiu na quinta-feira que durante as férias do Natal o quadro da situação epidemiológica pode estar incompleto, uma vez que serão realizados menos testes e o fluxo de dados será reduzido.

O número recorde diário de mortes – 962 – foi registado na quarta-feira da semana passada, quando entraram em vigor novas medidas mais restritivas, que continuarão até 10 de janeiro.

As restrições incluem o encerramento de lojas e escolas não essenciais, além da suspensão de atividades nos setores do lazer, desporto, cultura e gastronomia que está em vigor desde o início de novembro.

O limite de cinco pessoas de dois lares em reuniões privadas – que não inclui crianças menores de 14 anos no cálculo – é mantido.

De quinta-feira até sábado, por ocasião das férias de Natal, as reuniões poderão ser alargadas a mais quatro pessoas, também de outras casas, embora isto não seja aplicável em todas as regiões.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendadas

Crise vai sentir-se no sector automóvel, mas pode ser uma oportunidade para Portugal? Veja a JE Talks

O atual cenário de inflação e aumento de custos energéticos soma-se às fragilidades já conhecidas dos fabricantes decorrentes da pandemia. Como vão as empresas – e o país – contornar os desafios mantendo o foco na descarbonização? Saiba tudo nesta JE Talks.

Governo decide não renovar estado de alerta em território nacional

O ministro da Saúde justifica a decisão com “o elevado nível de vacinação na população portuguesa”.

Ameaça nuclear de Putin “deve ser levada a sério”, alerta analista

“Estamos a abordar uma situação considerada impensável. Uma nova realidade”, vincou Eugene Rumer, ex-oficial dos serviços de informações para a Rússia e Eurásia no Conselho de Inteligência Nacional dos Estados Unidos e diretor do programa Rússia e Eurásia do Carnegie Endowment Endowment for International Peace.
Comentários