Alexandra Mota Gomes sai da PLMJ para a Antas da Cunha

A advogada de Direito Penal integra este escritório como sócia e leva consigo Beatriz Eusébio da Costa, que passa a associada sénior.

A sociedade Antas da Cunha Ecija & Associados oficializou esta quarta-feira o anúncio da integração de Alexandra Mota Gomes – que transita da PLMJ – enquanto sócia do escritório, onde passa também a ser responsável pela gestão da recém-criada área de prática de Direito Penal, Contraordenacional e Compliance.

A advogada leva também consigo Beatriz Eusébio da Costa, que era associada na PLMJ, onde estava desde setembro de 2014, e passa agora à qualidade de associada sénior.

“É com enorme satisfação que acolhemos a Alexandra e a Beatriz. São duas excelentes profissionais que certamente desempenharão um papel muito importante na promoção de uma área na qual pretendemos apostar fortemente em 2021”, afirma o managing partner da Antas da Cunha Ecija, garantindo que a sociedade continua atenta ao mercado e disponível para receber mais reforços.

Fernando Antas da Cunha diz que “pelo conhecimento adquirido ao longo dos últimos anos na área do Direito Digital”, a Antas da Cunha acredita que pode “transportar para o Direito Penal, Contraordenacional e Compliance um saber único e valências técnicas que certamente se revelarão decisivas na definição de estratégias inovadoras destinadas a dotar os nossos clientes dos instrumentos e mecanismos necessários ao cumprimento de todos os requisitos legais e regulatórios, tendo em vista a mitigação dos riscos e a prevenção de condutas ilícitas”.

Alexandra Mota Gomes

Tem cerca de 20 anos de experiência. O seu trabalho tem-se centrado sobretudo na área da criminalidade organizada, crimes económicos e de “colarinho branco”, com especial enfoque na prevenção da corrupção, do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo. É licenciada pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e pós-graduada em Arbitragem pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa. Frequentou o Curso de pós-graduação em Direito Penal Económico-Financeiro no Instituto de Direito Penal e Ciências Criminais da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e o Curso Avançado em Cooperação Judiciária Internacional e Europeia em Matéria Penal na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Beatriz Eusébio da Costa

Tem seis anos de experiência nas áreas do Direito Penal, Contraordenacional e Compliance, nomeadamente em matéria de combate ao branqueamento de capitais, ao financiamento ilícito, ao terrorismo e à corrupção. É licenciada em Direito e Mestre em Ciências Jurídico-Laborais pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Possui ainda uma pós-graduação em Law Enforcement, Compliance e Direito Penal nas atividades bancária, financeira e económica, pela mesma instituição de ensino superior. É membro da Associação de Advogados Penalistas.

Recomendadas

Diferendo entre Ordem dos Advogados e Conselho de Deontologia de Lisboa volta “à estaca zero”

O despacho deixa o recurso apresentado em janeiro desse ano pelo bastonário, Luís Menezes Leitão, novamente por decidir, contrariando o próprio entendimento que esta 3.ª Secção do CS havia tido anteriormente.

Advogados do caso BES querem Supremo a decidir pela manutenção de Ivo Rosa no processo

Na terça-feira a providência 24/22, deu entrada no Supremo e ficou decidido como relator o juiz conselheiro Manuel Capelo, segundo a “TSF”.

Empresas podem participar num estudo gratuito sobre clima organizacional até novembro

Em cada edição, o Índice da Excelência premeia as organizações que apresentam um melhor clima organizacional e que se destacam como organizações de excelência em Portugal. Para participar, as empresas terão de concluir a sua inscrição até ao final de novembro.
Comentários